Em matéria de língua portuguesa, decididamente que não…

E você estimado leitor, conta com o Continente?…

11800138_10203616015235723_3542879236230787869_n

Comments


  1. Não foi o Continente que fez e assinou o acordo ortográfico, pois não? sendo assim qual a razão deste artigo?se até existem erros em determinados exames realizados no ensino secundário… isso é que é grave, muito grave!

    • Diva Silva says:

      Maria Helena Freitas, o que é que este erro tem a ver com o acordo ortográfico? Sendo assim, a seguir a um ponto de interrogação escreve-se com maiúsculas e não é por nos exames se darem erros, que os que se dão em qualquer outro sítio têm desculpa.


      • Dina Silva, que eu saiba, não estou a fazer exame de língua portuguesa,, estou simplesmente a dar a minha opinião! Não gostou? tenho pena,,, aposto que deve ser um das que apoia decididamente o AO… Passe bem!

        • Diogo Vieira Santos says:

          Ainda não percebeu que o problema está na conjugação do verbo e não em qualquer alteração motivada pelo AO, pois não?
          Já agora, adoro o seu argumento de “não estar a fazer um exame de língua portuguesa”. Também aplica essa lógica à condução, por exemplo? Se sim, espero não passar por si num cruzamento. Afinal, também não vai estar a fazer um exame de condução.

        • Diva Silva says:

          Maria Helena Freitas do Amaral, tenho por hábito respeitar a opinião dos outros, mas não é disso que aqui se trata. “Já provas-te” está errado sem AO e com AO. Escrito conforme está significa que a pessoa se está a provar a si mesma. “Já provaste” é a forma correcta. Em relação à sua aposta digo-lhe que não acertou, sou contra o AO. Espero que não leve a mal o que vou dizer a seguir, são dois truques que poderão ajudar. Embora saiba que nem todas as pessoas gostam de ser ajudadas, vou arriscar.

          1ºtruque: Verificar qual é a vogal mais forte (tónica) da palavra.
          Dizer em voz alta:” LÁvas-te com sabonete”. A vogal mais forte Á, fica mais longe da terminação, então usa-se o ífen.
          Dizer em voz alta: “LavÁste”. A vogal mais forte Á, fica mais perto da terminação, então não se usa o ífen.

          2ºtruque: Colocar a frase na negativa:
          Ex. “Lavas-te com sabonete”/“Não te lavas com sabonete”.
          O pronome TE, na frase negativa mudou de posição, significa que na afirmativa se escreve com hífen.
          Ex. “Lavaste o carro”/ ”Não lavaste o carro”
          Neste caso não houve qualquer mudança, significa que na afirmativa se escreve sem hífen.

          O TE não é sempre o mesmo. O TE de lavaste é parte integrante do verbo. O TE de lavas-te é um pronome pessoal reflexo.

  2. Anasir says:

    É uma vergonha como se partilha a ignorância…

  3. helena ramos says:

    Meus amigos, pensem bem, acham que se trata de um erro??? Acham que uma cadeia que investe em publicidade desta forma se rebaixaria a expor um erro grosseiro? É uma estratégia de publicidade para que toda a gente fale e refira a dita marca… pensem bem!!!

  4. pSalaberth says:

    Afinal quem é -te?? E alguém saberá dizer se ele já prova ou não? A incerteza está a dar cabo de mim! Porque não responde -te??

    • pSalaberth says:

      Muito gostava de saber o que levou alguém a reagir negativamente ao meu satírico porém inócuo comentário? C’est toi Continente?

  5. Anabela says:

    Esta moda de escrever com erros nos hipermercados parece ser uma provocaçâo publicitària. Nâo é so em Portugal. Ainda ontem chamei à atençâo de Carrefour France do erro que colocam na frase publicitària que as empregadas trazem na lapela. “J’optimisme”. ( substantivo em vez de verbo conjugado).
    Sâo as minhas colegas que escreveram isto que devem ser uma ignorantes… argumentou a inquirida.
    PS: Desculpem nâo respeitar a acentuaçâo da lingua portuguesa. Simple questâo logistica: o meu teclado nâo respeita a lingua de Camôes. Ai que pena !

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.