Modus operandi

Nada pior para um país que ser governado por um trafulha, hoje a contas com a Justiça, ao qual sucede um governo que não cumpre promessas eleitorais, para acabar governado, pelo menos a acreditar nas sondagens, por um grupo de trambiqueiros… A comprovar-se que as pessoas não deram autorização para a utilização de imagem nem foram pagas nos seus direitos, é grave, vergonhoso, mas não é de estranhar. Ainda recordo a noite em que o provável futuro Primeiro-Ministro de Portugal foi eleito Presidente da C.M.L., com o entusiástico apoio de apoiantes do… Alandroal. Esta gente não aprende, nem tem emenda!
Mentira

Periferia Noroeste

periferia_ferroviaria

O filme triunfalista do programa “realista”

de Pedro Passos Coelho, que diz que merece o apoio dos portugueses.

A inutilidade de votar nos mesmos, por Paulo Portas

Encontrei esta pérola no Manifesto74 e confesso que já não me sentia tão arrebatado com um desses raros mas deliciosos momentos de clarividência do irrevogável desde os tempos em que Portas dissertava sobre a mediocridade que imperava nos quadros dos “partidos burgueses”, atulhados de gente inútil que não tinha nada que fazer da vida. Desta feita temos Paulo Portas a explicar porque devemos boicotar a coligação PSD/CDS-PP nas Legislativas de Outubro: porque votar nos mesmos é continuar a ter mais do mesmo. Ainda por cima nem aos debates televisivos o deixam ir. Que maçada de eleições que por aí vêm! Valha-nos a silly season e os cartazes do PS para desanuviar.

IEFP apagou 56,3 mil desempregados por mês desde o início do ano e 60 mil só em Junho

desemprego

O Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP), tutelado pelo Ministério do Emprego e da Segurança Social, “eliminou dos ficheiros” uma média de 56,3 mil desempregados por mês desde o início do ano; 60 mil em junho, mostra um estudo do economista Eugénio Rosa. Esta “limpeza” permite ao governo anunciar números de desemprego registado muito mais favoráveis, acusa. [d]

Sexo no elevador da Câmara de Braga

Que a Câmara Municipal da Braga sempre foi famosa pelos mais variados casos de promiscuidade já todos sabíamos. Relações sexuais num elevador é levar a coisa para outro nível. Vá lá que não custa um cêntimo aos contribuintes. Haja promiscuidade saudável!

Je suis Gleydson Carvalho

Gleydson Carvalho

Gleydson Carvalho, jornalista brasileiro da Rádio Liberdade FM, conhecido por denunciar políticos locais envolvidos em casos de corrupção, foi ontem à noite assassinado no estúdio onde trabalhava.

Muito mais do que ser Charlie, não tenho dúvidas absolutamente nenhumas de que sou Gleydson. Aqui não existem fanáticos ignorantes movidos por uma violência que nem eles compreendem. Tratam-se de castas políticas criminosas que, quais máfias modernas, mandaram abater uma voz incómoda que não satirizou crenças ou questionou dogmas, denunciou apenas a gestão danosa de algo que também era dele. Será que os hipócritas voltam a sair à rua?

A corrupção instalada nas cúpulas partidárias e governamentais de uma considerável fatia do globo atinge hoje níveis que, noutros tempos, poderia ter levado a levantamentos populares furiosos. Na era das redes sociais e da partilha de informação à velocidade da luz, essa escumalha parasitária vê o cerco apertar-se e, à falta de alternativas, aposta no medo e na violência. Será que, tal como a versão martelada da língua portuguesa, também chegará o dia em que importaremos este tipo de práticas? Corrupção política generalizada e impune já temos. Escumalha parasitária política também.