«Talvez a Fundação Francisco Manuel dos Santos devesse fazer um livro

sobre o excesso de horas de trabalho.» [Filinto Melo] O título podia por exemplo ser este: Desregulação laboral e valor acrescentado.

Comments


  1. Isto é a nova ESCRAVATURA dos Neoliberais e fujões a impostos no SEU país.

  2. joão lopes says:

    afinal os alemães é que trabalham muito? os alemães são honestos e nunca mafiosos(caso WV)? e o tipo do pingo amargo é apenas mentiroso porque sim?

  3. Nightwish says:

    E para quem não usa o facebook, diz o quê?

    • Sarah Adamopoulos says:

      Bem lembrado, Nightwish (apesar de o conteúdo ser aparentemente público – julgava que era de acesso geral até mesmo por quem não tem uma conta de FB).

      Aqui vai então:

      «Um domingo destes, eram seis tarde, estava na caixa de um Pingo Doce e a funcionária pedia à que seria a sua chefe para fazer uma pausa. Esta fez de conta, ou não ouviu, ou não queria que a mais nova falasse à frente dos clientes (o que sendo caixa de supermercado é um bocado difícil). A caixa insistiu, “podes ficar aqui só um bocadinho, preciso mesmo de parar, é que um turno de doze horas só com uma pausa é duro”. “Vou pedir à Miquelina* para ficar aí um bocadinho”, anunciou-lhe a outra, ao mesmo tempo que eu dizia à jovem da caixa que “uma pausa num turno de doze horas é ilegal” e ela corou, meia assustada por ter falado demais.
      Talvez a Fundação Francisco Manuel dos Santos devesse fazer um livro sobre isto, o excesso de horas de trabalho.» Filinto Pereira Melo

      • Rui Silva says:

        Ela corou, provavelmente, porque deve ter pensado que quem ouviu tinha espirito critico e lhe ia perguntar se o supermercado agora abre ás 6 da manha
        Cumps

        Rui Silva

        • Nightwish says:

          Não, idiota intencional, ainda faltavam 3 ou 4 horas para acabar o turno.

  4. Mónica says:

    Oh Cumps Rui Silva. Será difícil de perceber? Aquela pausa seria uma pausa extra para além da que aquele horário de 12 horas lhe dava direito. Ela podia ter começado a trabalhar às 10 da manhã e só acabar às 10 da noite por ex.

    • Rui Silva says:

      Podia… Devia… se calhar …
      prontos, o que interessa é que a partir de uma “boca” de alguém ( que pode ou não fazer sentido ), aproveitamos para cavalgar a nossa ideologia formatada e concluir o que já concluimos: vejam como é mau o Capitalismo !

      Cumps

      Rui Silva

      • José Peralta says:

        Rui Silva : Portanto, você, que não tem “ideologia formatada”, ignora que nos supermercados, call centers, em grandes empresas, etc. há trabalho, se não escravo, pelo menos ilegal ou desumano ? Ignora a existência de intermináveis estágios não remunerados que obrigam um pedreiro (por ex.) de muitos anos de profissão, desempregado, a frequentá-los, para ter “formação” na sua área profissional ? E depois, como tem 40 ou 50 anos, continua desempregado…Pena você, para “pensar” assim, presumo que não tenha um familiar, um filho ou filha, sujeito a horários de trabalho desumanos, sujeito à “vigilância” autoritária de “chefes” com mentalidade de “kapos” e industriados a isso pelas “gerências”…E lembro como um dos novos “donos” da PT, disse com o maior descaramento de que é capaz, que “pagaria aos trabalhadores o mínimo que pudesse” ! É fácil perceber porquê : Sentem-se protegidos pela canalhice da corja do desgoverno, os arautos do “bom” capitalismo…Mas não ligue ! São só “bocas” ! Preocupe-se “só”, quando e “se” este “bom” capitalismo lhe bater à porta ! O que me parece hipótese improvável, “contentinho” que parece estar com o “status quo” !

        • Caledonia says:

          José, o Rui é um dos “kapos”. Meteu a cunha, e olha ele cheio de moral. Duvido que tenha enviado um único CV na vida ou ido a alguma entrevista de emprego.

      • Nightwish says:

        Se o Rui não sabe que é a realidade, ou não vive cá ou é completamente aluado e não fala com ninguém no dia a dia.