Medalha de bronze para Portugal

na modalidade de dívida em percentagem do PIB na zona euro.

Foi um prazer conhecer-vos. Adeus mundo cruel

que acabas dentro de aproximadamente uma hora e meia em Portugal Continental e na Madeira. Os Açores duram mais uma horita.

PC viabilizaria governo à esquerda

Ena.
[DN]

PS deve dialogar com o BE e o PC

Estou a defender que o PS inicialmente dialogue com o Bloco de Esquerda e com o Partido Comunista numa lógica de criação de condições de governabilidade. Claramente.

Pires de Lima e a crise na VW: incompetência ou mentira pré-eleitoral?

Pires de Lima

Decorria a campanha eleitoral e a ordem era para focar na propaganda e evitar, a todo o custo, falar de todas aquelas coisas que tanto trabalho deram – e a tanta referência a Sócrates obrigaram – para obliterar do debate público. A poucos dias da confirmação de Passos Coelho como novo José Sócrates da política portuguesa, rebentava o escândalo Volkswagem e o silêncio era absoluto, tal como a maioria que ansiavam apesar da proibição do termo.

Porém, no meio do silêncio ensurdecedor, houve quem, no seio do governo ainda que com poucas possibilidades de renovação de contracto, tenha proferido algumas palavras sobre o tema. Em declarações tímidas e evasivas ao Diário Económico, Pires de Lima afirmava que:

Não se deve assustar as pessoas que são proprietários de um veículo da marca VW e, acima de tudo, não devemos criar uma suspeita generalizada de existência destes casos em Portugal.

Pelas informações que a Autoeuropa nos deu é muito improvável que tenham sido produzidos automóveis com incorporação deste ‘chip’ fraudulento, que está na origem desta crise da VW a nível mundial.

[Read more…]

3,74 Euros

O valor que cada partido ou coligação irá receber pelo voto de cada eleitor… Tem dúvidas? É ler o artigo 5º e fazer contas. Afinal a abstenção não é assim tão má, pelo menos para os bolsos do contribuinte…

 

Belicismo meteorologico

Céu pouco nublado e vento fraco: um belo dia para bombardear a Síria.

Tempos politicamente interessantes…

Bem interessantes politicamente os tempos que se avizinham. Ao contrário do que pensa o Jorge julgo que o papel do actual Presidente da República é praticamente irrelevante, prestes a sair de cena, certamente com honrarias mas sem honra nem glória. Os protagonistas são outros, com o PS a concentrar as principais atenções. Não pela resposta aos apelos dos partidos à sua esquerda, que até António Costa descartou imediatamente na 1ª declaração após serem conhecidos os resultados eleitorais do passado Domingo. Álvaro Beleza primeiro e Francisco Assis depois, trataram de marcar território, questionando a liderança e defendendo a viabilização do programa do governo minoritário da actual coligação no poder, através da abstenção na votação para o Orçamento de Estado 2016.

Ironicamente o PSD que temeu António Costa vê na sua manutenção o principal aliado, adivinhando nuvens ainda dispersas num horizonte que pode não estar assim tão distante, oferendo ao PS a presidência da A.R., que Ferro Rodrigues estará disponível para aceitar e certamente outros cargos e lugares de nomeação num acordo tácito cuja existência será muito provavelmente negada por todas as partes… [Read more…]

O governo de iniciativa presidencial



O desmaio de Cavaco no 10 de Junho do ano passado

Cavaco, o avisador, veio dizer que a Constituição não lhe permite escolher o governo. Que esse papel cabe às forças eleitas. E, apesar disso, convidou o PSD para “desenvolver diligências” para conseguir uma solução com “estabilidade política e governabilidade”. Na prática, pediu ao PSD para que este apresente uma proposta de governo sem antes ter ouvido todos os partidos que terão assento parlamentar e sem sequer esperar pelos votos da emigração.

Novamente se observa que Cavaco Silva é o presidente de uma facção, em vez do Presidente da República. E teve, ainda, o desplante de se justificar com o que se passa num país estrangeiro, a Finlândia. Pois se é para ir buscar exemplos, atiro-lhe já à cara com a Dinamarca, país onde as coligações pós eleitorais são regra e onde nem sequer é garantido que o partido mais votado lidere o governo. Talvez Cavaco não leia jornais, ele pelo menos afirmou-o, mas pode ao menos ver televisão. Há uma série,  Borgen, que lhe explica estes detalhes.

Aníbal, não estás à altura do cargo que ocupas. E o PS, está à espera de quê para se demarcar deste golpe de estado?

Perigo iminente de atentado terrorista em Portugal

Elevem o risco de alerta! Os jihadistas da Fitch já começaram a enviar recados. Cedam à chantagem ou o corte do rating é já a seguir.