Sabem uma coisa?

Agora é que vamos ver se o corte de 600 milhões de euros nas pensões era um mito urbano ou não.

O discurso do Costa

Ouvindo este Costa falar, dá ideia que não é a mesma pessoa que andou a fazer campanha eleitoral. E os microfones funcionaram sem espinhas.

E Costa não se demite.

Hoje, pelo menos.

A insistência na demissão de Costa

costa cartaz invertido

A coligação de direita está a procurar pressionar Costa para que este se demita. Vão buscar exemplos do que outros líderes, inclusivamente do PSD, fizeram. Sem dúvida que lhes daria jeito uma capitulação neste momento, mas há um outro aspecto que dá ainda mais jeito à coligação de direita. Se o PS perder o seu líder hoje, é garantido que amanhã não haverá uma inesperada coligação de esquerda a procurar formar governo.

Esquerda canhestra orgulhosamente só

cafeteira_para_masoquistas_jacques_carelman
Cafeteira para masoquistas (Catalogue des objets impossibles, Jacques Carelman)

A confirmarem-se os resultados das primeiras projecções, saberemos várias coisas.

1ª – que a massa abstencionista votou no PàF, compreendam isto de uma vez por todas. Gente desinformada, vítima do desinvestimento na Educação e na Cultura que o PSD/CDS e o PS têm levado por diante, que se abstém por não perceber que o sistema não confere a esse não-voto de protesto o significado que gostariam que tivesse. Gente doente, também.

2ª – que a divisão da esquerda é um desgosto para a esquerda. A ausência de estratégia roça a náusea: os compromissos que não querem fazer, de que não são capazes, revelam a sua doença – doença histórica, de gente de pensamento anacrónico, que faz tábua rasa da realidade que não foi capaz de impedir e a que agora oferece um tempo extra, em nome, também, da manutenção dos seus pequenos poderes locais.

3ª – que as fantasias dessa esquerda são indignas da esquerda: as dos que prosseguem sonhando com um apoio popular maciço, com a sublevação revolucionária, sonhos de que não abrem mão, enquanto o povo definha e o neoliberalismo decadente sobrevive mais uns anos.

4ª – que permanece por experimentar um compromisso inteligente e estratégico entre todas as forças à esquerda.

5ª – que está por realizar um diálogo de compromisso com os pequenos partidos, indistintamente considerados. Negociar acção legislativa com os pensionistas e reformados, negociar acção legislativa com os ecologistas, conversar tudo isso, fazer compromissos. Aprendam a ceder, a dar e a receber. O diálogo democrático é isso. Apenas o Livre parece ter percebido isso.

Demasiada opinião e pouca informação

Gabriela Canavilhas acaba de dizer à RTP que “houve demasiada opinião e pouca informação”. Efectivamente, com menos ‘opinião’ e mais ‘informação’, Gabriela Canavilhas não teria dito: “Eu, pessoalmente, estou convencida de que, daqui a dez anos, ainda estou a escrever ‘facto’ com cê”.

O milagre da multiplicação dos PPD/PSD’s

PSD'ss

Coligação PSD/CDS-PP vence as eleições. PSD surge na quinta posição. É o que podemos ver no site www.legislativas2015.pt. Será um novo partido social-democrata? Já era tempo de voltarmos a ter um!

Marco António Costa ressuscitou, aleluia, aleluia!

jnlx270309bc Entrevista ao líder do PSD Porto Marco António Costa Bruno Simões Castanheira

Minutos depois de se conhecerem as primeiras projecções, PSD e CDS-PP apressaram-se a reagir. E depois de semanas de campanha em que foi praticamente invisível, Marco António Costa é o escolhido para falar em nome dos “sociais-democratas”. A escolha deste gestor ruinoso, acusado de gerir uma complexa rede de tráfico de influências, é ilustrativo daquilo que por aí vem. E a imunidade parlamentar vem mesmo a calhar. Eis o alpinista político ressuscitado dos mortos. Aleluia, aleluia!

Foto: Bruno Simões Castanheira@Dinheiro Vivo

Pirro

Se a PAF ganhar, poderá ter uma vitória de Pirro. Esperem até os juros subirem. Idem se o PS ganhar, já agora.

Eleições Legislativas 2015: projecções às 20:00

RTP (Católica)
PAF 38% a 43%
PS 30% a 35%
BE 8% a 11%
CDU 7% a 9
LIVRE: 1%
SIC (Eurosondagem)
PAF 36.4% a 40.2%
PS 29.5% a 33.1%
BE 8.1% a 10.5%
CDU 6.8% a 9.0
TVI (Intercampus)
PAF 36.8% a 41.6&
PS 29.5% a 33.6%
BE 8.4% a 12.0%
CDU 6.7% a 10.3%
LIVRE: 0 a 1 deputado
PAN: 0 a 1 deputado
JPP: 0 a 1 deputado

Projecções dão vitória à PaF

Chegou-me a informação que todas as projecções dão a vitória à PaF, mas nesta noite eleitoral estão outros dados em jogo.

Olhares sobre as legislativas 2015: Eleições 2015

Manuel Antunes

Votar ou não votar eis a questão. Não é votar neste ou naquele, é votar ou não votar. Em 2015 o dilema põe-se em saber como reagir, entre o dever cívico e de cidadania, de votar, e a sensação de náusea e de inutilidade. São mais de 40 anos de votos, de insultos entre as oposições e os governos sucessivos, de assaltos aos dinheiros públicos por políticos e seus afilhados, de criações de mais de 1200 Institutos, mais centenas de fundações, empresas e PPP, só nas duas últimas décadas, para meter lá mais de 5000 administradores públicos ou presidentes, e milhares de outros dirigentes, com um sem número de órgãos colegiais, muitos com quase 20 membros. Um exército de boys, sem fazer nada e a sugar a teta do erário público.

Institutos, fundações, empresas públicas e PPP que mais não são do que engenhosas formas de enganar o povo, de mentir e de forjar contabilidades. Uma corja de sanguessugas, de lacaios dos partidos, e dos seus dirigentes do “arco” da governação, ou seja do PS e do PSD. Isto, depois de 3 resgates financeiros em 40 anos –1979 e 1982, Mário Soares; e 2009-10, Sócrates! E tu e eu e todos nós carregados de impostos, taxas e sansões pecuniárias de toda a ordem para suportamos os próprios ladrões.

Depois disso tudo, a pergunta é essa, voto ou não voto?

[Read more…]

Legislativas 2015: projecção da abstenção

RTP: 35% a 40%
TVI: 39% a 43%
SIC: 36.9% a 41.3%

As projecções vão dar uma longa noite eleitoral.

downloadfile-2
As projecções que vão ser apresentadas às 20h00 poderão ter intervalos demasiado abertos porque as empresas de sondagens estão com muito receio de errar devido aos valores inesperados da abstenção. Começo a pensar que vamos ter tudo em aberto às 20h00 e uma longa noite eleitoral.

Olhares sobre as legislativas 2015: anúncio de emprego

Pólo Norte

Primeiro-Ministro
Anónimos- Portugal

O nosso cliente, país com elevado potencial mas profundamente descrente com o sistema vigente, está neste momento a recrutar para uma vaga para a função de primeiro-ministro. Se procura uma experiência na área de ressuscitação de um país em coma, esta oferta é para si!

Será responsável por:

  • Restabelecer a crença num futuro melhor a mais de dez milhões de portugueses
  • Gerir um país sem pedir a ajuda do público, dos 50/50, lá de casa ou do FMI
  • Governar com base naquilo que prometeu durante a campanha política e, consequentemente, razões pelas quais foi eleito e não governar ao lado sob o álibi de que a culpa é do Governo anterior, do Lobo Mau, da Madrasta Má da Branca de Neve ou do Coiote,
  • Estabelecer políticas reais de emprego, de empregabilidade, de estabilidade de contratos de trabalho, do fim da conivência com a precariedade, com a desvalorização da mão-de-obra, com a banalização do trabalho através de estágios não remunerados, estágios profissionais sem perspectiva de colocação efectiva, com falsos recibos-verdes
  • Ressuscitar o tecido empresarial, acreditando que uma tributação mais justa e um IVA mais baixo serão sempre melhores opções que lojas falidas, restaurantes fechados, insolvências em barda e leilões de bens confiscados vendidos ao desbarato
  • Analisar e elaborar propostas de implementação de políticas que devolvam a esta terra os jovens bem preparados academicamente e que se viram obrigados a pôr o seu saber ao serviço de outrem por via da emigração por falta de oportunidades num país que precisa deles
  • Garantir a continuidade e a sustentabilidade do país promovendo o apoio à instituição família, quer por via de políticas de incentivo à natalidade, de promoção do bem estar das famílias, de elaboração de políticas de educação que garantam a qualidade de vida das crianças e de respeito pelos idosos
  • Devolver o Ministério da Cultura e a própria cultura a um país que está em profundo síndrome de abstinência há 4 anos

[Read more…]

A desculpa esfarrapada de Cavaco

“Os presidentes da República não vão às cerimónias do 5 de Outubro quando calha em tempo eleitoral. Foi assim com os meus antecessores, é assim comigo”, justificou assim Cavaco a sua futura falta ao serviço.

Pequeno detalhe: o “tempo eleitoral” termina hoje às 20 horas. A falta continua a ser injustificada, com direito a despedimento com justa causa.

Portas não perdeu a oportunidade

de fazer campanha eleitoral no momento de votar. Que os portugueses podem “fazer as suas escolhas com a liberdade recuperada” após uma “situação muito difícil” durante os últimos quatro anos. Pois, a mega-safadagem.

Eleições legislativas 2015: comente em tempo real

Comente no chat do Aventar… ou envie um tweet
[tlkio channel=aventarleg2015 height=400]

Cavaco, o avisador, avisou e não ficou calado conforme prometeu

ARMENIO BELOFoto: Arménio Belo/LUSA

“A forma como irei decidir, embora já esteja na minha cabeça, eu não irei revelar nem um centímetro”, Cavaco Silva a 1 de Outubro.

“Das eleições para a Assembleia da República dependerá a formação do novo Governo. Não são admissíveis soluções governativas construídas à margem do Parlamento, dos resultados eleitorais e das forças partidárias”, Cavaco Silva no dia de reflexão anterior às eleições, juntando-se ao coro da coligação cujo nome não pode hoje ser pronunciado mas que passou a semana passada a dizer que não seria admissível que ele tivesse mais votos e que, na segunda-feira, os portugueses acordassem com um governo da área política oposta à dele.

Pensar pela própria cabeça custa caro.

jorge-amado

Pensar pela própria cabeça custa caro, preço alto. Quem se decidir a fazê-lo será alvo do patrulhamento feroz das ideologias, as de direita e as de esquerda e as volúveis: há de tudo e todas implacáveis. Ver-se-á acusado, xingado, caluniado, renegado, posto no pelourinho, crucificado. Ainda assim vale a pena, seja qual for o pagamento, será barato: a liberdade de pensar pela própria cabeça não tem preço que a pague. ”

Jorge Amado, em ” Navegação de Cabotagem “