Decisão

Cavaco Silva olhou para os problemas que tem pela frente. O país precisava de uma rápida decisão. Era a hora do Presidente! Endireitou-se, pigarreou e, com ar decidido, passou à acção: fugiu para a Madeira.

Comments

  1. R.J.O.m says:

    Vai visitar alguns dos seus mais indefectíveis apoiantes

    https://youtu.be/1FBvqGr1_S0

  2. Maria João says:

    Um dia a mais agarrados aos cargos que ainda ocupam no seio da administração pública é um dia de vitória pessoal para muitos deles, que se não for ali não têm para onde ir, apesar de carregarem forte e feio nos desgraçados que fizeram de servos durante este tempo que lá estiveram, como se fossem os donos daquilo tudo, denegrindo a administração pública enquanto o fazem e tratando as pessoas tão mal como não havia memória há anos e anos (e isto sabendo nós que há gente execrável e incompetente de todos os quadrantes políticos a exercer cargos na AP).
    E é também um tempo que lhes serve para concluir toda a espécie de negociatas ainda por fechar.
    O problema não é tanto na assembleia da República. Aí na pior das hipóteses é mesmo só empatar tempo com actos legislativos nado-mortos que não passam na votação uma vez que já não são a maioria. A questão agora joga-se inteiramente no “back office”, nos gabinetes, nas direcções gerais, nos vários serviços serviços da administração pública onde possam existir ainda interesses dos amigos ainda não tratados.
    O que conseguem ir fazendo com o o patrocínio deste presidente de outra coisa qualquer que não da República.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.