Quanto é que é mesmo a dívida da Madeira?

AJJ.jpg

Fotografia via Dinheiro Vivo

E o que é que isso interessa? Para quem em 10 anos “emprestou” 17 mil milhões de euros a bancos geridos por piratas e incompetentes, sabendo que nunca os irá receber de volta, manter o buraco madeirense não dói nada. E Alberto João Jardim sempre fez umas autoestradas e umas praças catitas, já os piratas e os incompetentes comeram tudo e não deixaram nada. Merece ou não merece a mais alta condecoração madeirense?

Tragédia na Madeira

Recorte: Público

Pela teoria “são todos iguais”, assistiremos por parte dos representantes e simpatizantes do PS às seguintes declarações:

  • Pedidos de inquéritos;
  • Ultimatos de 24 horas;
  • Declarações sobre suicídios;
  • Pedidos de demissões;
  • Contagens e recontagens de mortos, tanto pela parte de órgãos de comunicação social “de referência”, como por parte de empresários altruístas.

Haverá um continuado zum-zum para alimentar a comunicação social e os discursos políticos ou vice-versa. Por fim, as correias de transmissão da direita, dado os elevados padrões que exigiram perante as recentes desgraças a nível nacional, não deixarão de apontar dedos, apesar deste infortúnio se ter passado num bastião laranja.

Assalto ao (nome do) aeroporto

Claro que, quanto ao caricato disparate do aeroporto da Madeira, poderíamos desejar que Cristiano Ronaldo recusasse a honra. Porém, apesar de um génio da bola e um sobredotado em vários aspectos, no fundo é ainda um garoto imaturo e deslumbrado demais para perceber a armadilha que lhe ficará amarrada aos pés. Quanto ao presidente do governo regional da Madeira, Miguel Albuquerque, seria esperar demais vê-lo abdicar do seu rasteiro oportunismo e populismo barato e perceber que um jovem ainda tem muito tempo – e direito – para desgostar – por razões respeitavelmente humanas – quem o homenageia com um cheque de confiança absoluta no futuro. Não é por acaso que gente bem mais sábia que Albuquerque espera pela maturidade ou morte do homenageando para o honrar na toponímia. É porque, na velha tradição positivista, estes homenageados se constituem em referências cívicas e culturais que podem servir de exemplo aos vindouros. Homenagear deste modo após a morte não é sinal de morbidez, mas de sabedoria. Claro que o governante madeirense já refutou esta ideia, debitando as tolices apropriadas ao tema naquele tom modernaço e négigé tão grato aos neo-reaccionários.
Suponho que quem faz o favor de me ler está, neste momento, a pensar em vultos madeirenses de indiscutível grandeza, como Herberto Helder, ou em grandes figuras ligadas à aviação e ciência como Gago Coutinho. Qualquer deles seria mais adequado. Mas duvido que o primeiro desejasse tal honra e o segundo a quisesse vinda de quem vem e, de resto, já tem o seu nome espalhado por toponímia dos quatro cantos do mundo.
Finalmente, já o escrevi aqui, não me parece que os que dão o nome a aeroportos venham a ter uma memória alegre. É que não há boas notícias relacionadas com esses lugares. Só más. E, se tudo corre bem, notícia nenhuma.

Madeira, a ilha dos gerentes

lista-madeira

Ontem à noite, a ilha da Madeira teve honras especiais no programa Heute Show, um imperdível programa satírico de elevado nível, da ZDF, o segundo canal de televisão pública alemã.

A Madeira veio à baila a propósito da “lei da transparência”, aprovada esta semana no Bundestag e destinada a “pôr fim à evasão fiscal”. Os proprietários de “empresas caixa-de-correio” em paraísos fiscais ficam agora obrigados à declaração das mesmas para a criação de um registo electrónico central. Registo central que, em vez de ser público, será apenas acessível a autoridades fiscais, bancos, jornalistas especializados na matéria, em casos específicos a organizações não governamentais e quando existir “interesse fundamentado”. [Read more…]

Para que não restem dúvidas à República

coelho

Corpo Diplomático na Ilha da Pontinha – Serviços Secretos do Principado. E ainda disse ele que o Arnaldo Matos é que tinha sido agente secreto da CIA!

Da Série: As cocas que andam por aí

O abraço do Presidente

img_4188

Há quem afirme conhecer pessoalmente o Presidente da República e assegure que o seu Abraço ao homem em sofrimento foi genuíno, porque Marcelo Rebelo de Sousa é mesmo assim, fraterno, espontâneo, empático.
Não duvido.
O problema não está no Abraço. Está em fotografá-lo.

Horror

Madeira

Foto: Gregório Cunha/Lusa@DN

Como se faz uma escola?

6a00e54f8422f488330120a67f5ca3970c-800wiApesar de o ponto de partida poder induzir em erro, a reportagem sobre a Escola Básica 123 do Curral das Freiras deve ser lida com muita atenção, porque proporciona ensinamentos acerca do modo como as escolas se devem organizar para ajudar os alunos provenientes de meios desfavorecidos. Proporciona ensinamentos a quem queira aprender, entenda-se.

Explico-me, antes de mais, acerca do ponto de partida: a reportagem só acontece por causa dos resultados dos exames, insistindo, portanto, na ideia de que estes servem para avaliar a qualidade do trabalho das escolas (o próprio título da peça é indicador desse tique: “Escola da vila mais pobre da Madeira é uma das melhores do país”). [Read more…]

Alberto João Jardim enfrenta a justiça pela primeira vez

AJJ

Foi preciso esperar 22 anos para que António Loja pudesse ver chegar ao tribunal o processo por injúrias de que acusa o rei-sol do Funchal. Terminada a era da imunidade, Alberto João Jardim vai mesmo sentar-se no banco dos réus e responder pela chacota pública a que remeteu o ofendido, através do Jornal da Madeira, onde publicou artigos em que usava vocabulário que ilustra bem a pessoa que é, e que incluía termos como “ordinarote” ou expressões como “o homenzinho, ao ler isto, caem-lhe mais três dentes, dois de raiva e um de senilidade“.

Estando o teor deste processo longe das mais elevadas tropelias do jardinismo, entre casos gritantes de despesismo e férias de luxo patrocinadas pelos contribuintes, a verdade é que é absolutamente refrescante ver Alberto João Jardim em tribunal. Cheguei sinceramente a pensar que tal nunca seria possível. Ficará por aqui? Ou será este o primeiro episódio de uma fabulosa série em que o regime do compadrio madeirense começará a responder perante a justiça? Uma sugestão: que tal começarem pelo Banif?

Foto@O Jogo

Será que o PSD pagou o que devia ao BANIF? Ou serão os contribuintes a pagar?

Regime Madeira

Em meados de 2014, Tolentino de Nóbrga, no jornal Público, dava conta da situação de falência técnica do PSD Madeira, fruto da gestão danosa de regime jardinista, que não contente com a destruição das contas públicas do arquipélago, fez questão de arrasar as contas do partido também. Despesismo e viver acima das possibilidades sempre foram a regra na ilha do Alberto. Férias por conta dos contribuintes incluídas. [Read more…]

Ilhas do Futuro: Madeira

madeira1

imagem: Arte

Devo penitenciar-me pela minha ignorância quanto à Ilha da Madeira, à qual pouco mais associo do que o patusco Alberto João Jardim, o bailinho, o vinho e o sotaque peculiar da sua gente. Qual não foi o meu espanto ao ver, enquadrado na série documental “Ilhas do Futuro” do programa franco-alemão Arte, o documentário “Madeira – A luta pela água e pela electricidade”, que apresenta a ilha como pioneira em matéria de energia renovável.
Segundo diz, aquilo com que sonham gestores de energia do mundo inteiro tornou-se realidade na ilha da Madeira: foi construído “um enorme reservatório para armazenar energia eólica, possibilitando assim a produção de energia eléctrica de origem renovável, mesmo quando não há vento. Nos próximos anos, a ilha pretende aumentar a produção de energia hídrica, eólica e solar para, já em 2020, cobrir metade do seu consumo de electricidade através de fontes de energia renováveis. Em comparação, a UE planeia, até a 2030, um aumento da produção de energia eléctrica renovável de apenas 27%.” [Read more…]

O Presidente da República das Bananas

Cavaco

Quando o país atravessa uma crise política, Cavaco Silva faz a mala e ruma à Madeira. Foi assim em 2013 quando Gaspar e Portas se demitiram, repete-se a façanha esta semana com o país em suspenso à espera que sua majestade delibere. O que o presidente não faz pela estabilidade da nação!

Na Madeira, Cavaco fez-se acompanhar pelo novo regime mas não perdeu a oportunidade de se encontrar com os valorosos sociais-democratas que passavam férias à custa dos contribuintes. Numa das suas visitas, quiçá inspirado pela traquinice jardinista, Cavaco aproveitou o momento para, em tom maroto, elogiar as bananas madeirenses, maiores e mais saborosas, depois de uma primeira incursão pelo humor brejeiro quando explicava à comitiva, de sorriso travesso, que o dourado não era o macho da dourada.

Enquanto Cavaco passeia e graceja, o país espera. Ciente da situação como é seu apanágio, Cavaco aproveitou as férias na Madeira para mandar uns recados para o “contenente”, avisando os netos e os hereges de esquerda que também ele esteve em gestão durante 5 meses e aproveitando os holofotes para fazer, com é seu hábito, o frete à propaganda do PàF. Sorte das cagarras que desta vez não tiveram que o aturar. Haja pagode que o país pode esperar. Tudo pela nação, nada contra a nação!

As aventuras de Cavaco na Ilha da Madeira

“Agora vocês têm uma banana maior e mais saborosa”

Prioridades

Afinal, está perfeitamente justificada a visita de Cavaco Silva à Madeira enquanto o país espera que indigite um novo primeiro-ministro. O presidente tinha de ir inaugurar um centro de design, uma adega e um hotel.  Que diabo, já podiam ter dito! A gente espera, era o que mais faltava.

Decisão

Cavaco Silva olhou para os problemas que tem pela frente. O país precisava de uma rápida decisão. Era a hora do Presidente! Endireitou-se, pigarreou e, com ar decidido, passou à acção: fugiu para a Madeira.

A história dos sociais-democratas que passavam férias à custa dos contribuintes

AJJ férias

Durante décadas, Alberto João Jardim e alguns membros da sua corte passaram férias em casas luxuosas pertencentes ao Governo Regional, o que equivale a dizer que eram suas. A nova administração laranja, ciente do embaraço que tal situação configurava, tentou alienar as datchas (nome dado aos imóveis pela oposição madeirense, numa referência às casas de férias da cúpula do regime soviético) mas tal hipótese revelou-se impossível devido à inexistência de registos patrimoniais e pelo facto de estarem localizados em domínio marítimo público. Perante este cenário, o Governo Regional da Madeira prepara-se agora para concessionar os dois edifícios para turismo. E que edifícios: duas vivendas, com court de ténis e acesso directo à praia, amplos jardins e uma localização geográfica de excelência. Não faltarão interessados. O preço até então pago pela elite social-democrata da Madeira é que poderá sofrer uma ligeira alteração. [Read more…]

Alberto João Jardim prepara o assalto a Belém

O que me proponho é isto: se aparecerem pelo menos 10 mil proponentes, eu avanço, mas é preciso que apareçam” (Expresso). O “contenente” vai estremecer…

Depois do afastamento pré-eleitoral

Miguel Albuquerque expõe toda a sua admiração e vassalagem a Alberto João Jardim. Na Madeira, o regime será sempre o regime.

O jardim tem um Alberto

11133852_801567303269992_3382832141625558861_n
Alberto João Jardim não está politicamente morto; está é mal enterrado. Há pouco, perante a possibilidade de o Tribunal Constitucional promover uma recontagem (apoiada, agora, por quase todos os partidos), proferiu declarações absolutamente lamentáveis, abrindo guerra à CNE – com argumentos que visam colher nos habituais fans e fazer reviver o seu estilo “agarrem-me que me vou a eles” -, tentando fazer dela “bode expiatório” e propondo a sua extinção.

Assim, procura distrair os incautos do verdadeiro problema que é o das chapeladas a que certas mesas não resistem, se se julgarem impunes. Com isso, embaraça o seu próprio partido – se é que tal coisa, para ele, existe – já que este, com compreensível habilidade, subscreveu o pedido de recontagem ao TC promovido pela CDU. Jardim é o emplastro político que quer continuar a assombrar-nos a todos, incluindo os seus próprios apaniguados. Eles que tratem do assunto. Nós, para esse peditório, já demos.

Eleições da Madeira

ONU vai enviar observadores internacionais para acompanhar recontagem de votos na Madeira.

Calma, isto ainda não acabou

O Alberto João não anunciou os votos das Ilhas Selvagens com que ganha as eleições.

Vieram mais cinco

Pelo estúpido método de Hondt se a CDU tivesse mais cinco votos o PSD perdia a maioria absoluta, fora a estrondosa subida da esquerda ser ainda maior. Alguma vez teria de calhar uma vigarice dar jeito.

Não lemos nada disto na segunda-feira. E é portanto tempo de devolver a toda a direita, não apenas ao PS, o recado: votaram, contrariaram as sondagens (que chatice, Paulo Portas): há ou não que tirar lições daqui para todo o país?

Não abusando, há e não há. O absolutismo madeirense acabou, o que até seria uma vitória liberal se estivéssemos no séc. XIX, a esquerda progride e…

…não volto a assinar este texto porque a malta de esquerda não faz batota. Unam-se, caralho, deixo o repto, agora em versão mais norte.

Adenda: parece que o erro nem estava nos votos nulos, mas numa acta falsificada. O 25 de Abril chegou hoje à Madeira.

Adenda seguinte: afinal o PSD continua com hilaridade absoluta.

Próximas adendas possíveis: O partido do Marinho não concorreu mas ganha por nulidade absoluta. Ronaldo assume a presidência do governo regional da Madeira. Cristiano demite-se, assumindo que não estava preparado para lances de bola parada.

Duarte Marques perdido entre regiões autónomas

Costa que correu a aparecer na selfie da vitória do Syriza escondeu-se da derrota do seu partido nos Açores.

O estrondoso crescimento da esquerda na Madeira

Não contando a família Coelho, a esquerda tinha um deputado na ARM, da CDU. Agora tem nove: dois da CDU, dois do BE e cinco do movimento Juntos pelo Povo.

O Juntos pelo Povo é um movimento de cidadania que derrotou o PSD em Santa Cruz, tem um programa simpático, de esquerda, embora não entenda a sua posição sobre o offshore. O presidente da câmara que elegeu é escriturário, vem do PS, e à boa maneira madeirense acaba de eleger o irmão, arqueólogo, e mais quatro que não estavam à espera. Nas autárquicas teve o apoio do BE.

Agora imaginem que o Juntos Pelo Povo concorre à Assembleia da República, juntando as diversas estruturas cidadãs que em várias cidades têm eleitos autárquicos…

Adenda: descubro agora que a CDU está a 5 votos do terceiro deputado, perdendo o PSD a maioria absoluta. Vamos ver a recontagem dos votos.

Sobre os resultados das eleições regionais da Madeira

Miguel e João

Foto@Público

A vitória do PSD era dado adquirido antes do acto eleitoral. Miguel Albuquerque consegue a maioria absoluta mas perde cerca de 15 mil votos face a 2011, o pior resultado de sempre do PSD. Da mesma forma, CDS-PP e PS viram os seus resultados caírem face à eleição anterior. PCP e BE reforçam timidamente a sua votação, não tanto quanto a abstenção que avança quase 8%. Já o movimento de cidadãos Juntos Pelo Povo, pela primeira vez na corrida, consegue 10,43% do total de votos e um honroso quarto lugar. Perante tudo isto, e apesar do regime continuar a controlar o regime, fico com a sensação que a democracia sai reforçada.

Passos Coelho fugiu ao combate eleitoral

Ou não terá sido convidado? Foi para o Japão, em vez de ir à campanha na Madeira. Os suspiros de alívio ouviram-se aqui.

Liga de Clubes: Quem é Rui Alves?

phpThumb.php

 

Depois da vergonhosa actuação do actual presidente da Liga de Clubes e dos seus acólitos nas últimas eleições, num acto de batotice que nem os cachopos num jogo de futebol de rua, a legalidade foi reposta e ficam a sufrágio as duas listas, uma liderada pelo Fernando Seara, um homem da política e a lista de Rui Alves, um homem do futebol.

 

Entendeu Fernando Seara desistir e não ir a jogo. Por isso mesmo, Rui Alves vai ser, mais tarde ou mais cedo, o presidente da Liga de Clubes. Aqui chegados, ficam duas perguntas: quem tem medo de Rui Alves e quem é Rui Alves?

[Read more…]

Mostrar que se é poupado custa um dinheirão

Jardim gastou meio milhão para provar que não é despesista

Nada de novo na República das bananas

Deputados do PSD/Madeira propõem extinção do Tribunal Constitucional