A esperança está na cultura

Um livro sobre uma história de amor entre uma israelita e um palestiniano foi retirado dos programas curriculares dos liceus israelitas. Em resposta, Geder Haya tornou-se um dos livros mais vendidos em Israel e “ocupa o primeiro lugar lugar na lista de livros do jornal Haaretz”.
A resposta dos leitores Israelitas só por si agrada-me bastante (assim como a resposta da Time Out de Tel Aviv). Mas também me agrada o comentário de Amos Oz:

“Por que não, então, proibir o estudo da Bíblia, já que se trata de censurar relações sexuais entre judeus e não-judeus?”

Na adversidade, meus amigos, a resposta é ler livros.

 

Comments

  1. Victor says:

    Fico nauseado por esta esquerda que se insurge contra tudo e contra todos, faz censura em relação aos abusos sexuais em massa que ocorreram na europa.
    De um esquerdista libertário e patriota

  2. Vou ali e já venho says:

    Na adversidade, meus amigos, a resposta é ler livros.

    E… nada de Kekas ?

    Ora porra prós livros !