Banca, negócios e esquemas

A edição de hoje do Público traz um exemplo do que poderia ser o jornalismo com mais frequência. Uma investigação sobre negócios envolvendo a banca, prejuízo para o Estado e olhos fechados da CMVM e BdP.

2016-03-20 publico.pt infografia OPA Montepio

O Ministério Público abriu em Fevereiro um inquérito a um negócio imobiliário de 32,4 milhões de euros, firmado entre ex-banqueiros, gestores e empresários ligados ao Finibanco e que foi fechado em 2013, no Montepio. Apesar de decorrer em paralelo à OPA, Banco de Portugal e CMVM não o detectaram. [Público, 20/03/2016, Cristina Ferreira]

É a história de um esquema continuado ao longo do tempo, perante a conivência de instituições de fachada, com os resultados que temos vindo a conhecer. Por vezes ouvimos falar dos empresários e das virtudes das suas iniciativas. Depois vemos os grandes negócios sustentados pela fraude e, sendo tantos os exemplos e tal a extensão do ataque ao Estado, pergunto-me se será disto que estarão a falar.

Comments

  1. MJoão says:

    O verdadeiro empreendedorismo português !

  2. Ana A. says:

    Ás vezes, perguntam ao homem comum: o que faria se lhe saísse o euromilhões?
    Ora, “quem sabe faz a hora, não espera acontecer”…
    E se calhar, coitados, arriscaram a cabeça em prol do desenvolvimento do seu país, criando postos de trabalho, “pagando” os seus impostos…não ficaram, como alguns malandros, à sombra do subsídio de desemprego, e do RSI…

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.