As manhas de um Correio

CM

O BE entregou no Parlamento três projectos de resolução onde recomenda ao governo o fim das portagens nas auto-estradas A4 (Porto/Quintanilha-Bragança), A24 (Viseu/Chaves) e A25 (Aveiro/Vilar Formoso), defendendo que tais medidas contribuirão para aliviar as pressões sociais e financeiras sobre Viseu e Vila Real, dois distritos economicamente deprimidos. Importa recordar que as três estradas nasceram como vias sem custos para o utilizador.

O jornal com mais tiragem do país achou que, parafraseando a minha fonte, assim dava mais estrondo. E dá. Dá porque os jihadistas anti-esquerda adoram partilhar estas coisas e, de hoje para amanhã, o BE é um partido irresponsável que quer acabar com as portagens em todas as auto-estradas deste país, privando assim o Estado de uma importante fonte de receita. Porque são demagogos. Porque são populistas. Porque são despesistas. Porque querem entregar tudo aos funcionários públicos, esses nababos. E assim se cria um boato que dará a volta ao mundo das redes sociais, transformando-se em verdade absoluta para alguns. Acontece todos os dias. Nada de novo.

Tweet via Os Truques da Imprensa Portuguesa

Comments

  1. Augusto says:

    Curiosamente, esse tipo de acção era Salazarista ! A ponte de Vila Franca, assim que ficou paga pelas portagens, deixou de ser portajada. A ponte sobre o Tejo (ex ponte Salazar) actualmente já não seria paga, ou teria uma portagem simbólica, para custear a manutenção. Mas nunca seria uma fonte de rendimento, à custa de quem tem obrigatóriamente (ou não) de a transpor. Afinal, demos a volta e o próprio bloco está a defender ideias Salazaristas!

  2. adeus passos says:

    …e hoje para vender mais e criar o medo, chamam de “arrastão” às cenas que um grupo de delinquentes protagonizou no cais do sodré.

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.