Brexit – Um sopro de Liberdade…


Os dinamarqueses rejeitaram em referendo Maastricht, mas foram obrigados a repetir votação. Os irlandeses rejeitaram Lisboa e tiveram o mesmo destino. Pelo meio os franceses rejeitaram uma Constituição europeia e entre outras chapeladas até os irrelevantes portugueses nunca viram concretizada a promessa de realização de referendo.

O Parlamento Europeu é politicamente quase irrelevante, mas os membros usufruem de regalias fora do alcance de qualquer cidadão contribuinte, sem falar que a Comissão Europeia eleita por forma indirecta não representa praticamente ninguém. Mas chateiam diariamente com regras e regrinhas que apelidaram de normas ou directivas, centralizando e cartelizando em Bruxelas um poder que ganha força servindo na perfeição uma casta de burocratas cinzentos, ao estilo do que detinham o poder na pérfida e felizmente já extinta URSS.

Ao contrário da chantagem com que brindaram os eleitores no UK, passado o primeiro impacto em que assistiremos à queda nas bolsas e desvalorização das principais moedas, a economia retomará a normalidade. Disso não tenho qualquer dúvidas, continuarão a existir investidores, matérias-primas, bens e serviços para serem transaccionados. O UK irá celebrar acordos comerciais com a U.E., de livre comércio e circulação de capitais, pessoas e bens, ou alguém no seu perfeito juízo imagina que serão repostos rigorosos controlos fronteiriços e erguidas barreiras alfandegárias?

Mas politicamente sopram ventos de mudança, aqui não se trata de Esquerda ou Direita, porque nestas matérias o voto é transversal, irão Irlanda do Norte e Escócia permanecer no UK ou reclamarão independência e solicitarão adesão à U.E.? E qual o efeito na Catalunha? Por mim, sempre que um povo tome a decisão em liberdade deve ver respeitada a sua opção, não podemos lamentar quando a ideologia ou cor partidária que nos sentimos próxima é derrotada e depois embandeirar em arco quando os nossos correligionários vencem. Decidir nas costas dos cidadãos dá sempre mau resultado, ontem foi um bom dia para a Liberdade, uma estrondosa derrota da burocracia socialista cartelizada em Bruxelas.

Comments

  1. Nightwish says:

    “burocracia socialista cartelizada em Bruxelas.”
    O que Bruxelas mais tem feito é pôr os meios de produção nas mãos de quem trabalha, sem dúvida.

  2. eu avento says:

    Aqui está o exímio (ou será símio ?) António a dar uma no cravo e outra no cravo.

  3. Ontem foi um voto xenófobo e chauvinista. Há uns anos atras Hitler ganhou eleições. Há uns anos na Argelia houve eleições anuladas por ter ganho o movimento terrorista. Foi a vontade do Povo que se ouviu mas não significa a liberdade. A liberdade sempre existiu de tal modo que ate houve o referendo. Ontem foi um mau dia para a Liberdade. Uma oportunidade perdida para mudar a Europa com o Reino Unido.

    • Martinhopm says:

      Até é capaz de ter razão. Este problema do referendo e Brexit não me parece que seja assim tão linear como nos querem fazer querer. O Reino Unido não vai sair a perder, disso tenho a certeza. Agora que era preciso uma sapatada no tratamento diferenciado, desigual e prejudicial dado aos países mais pobres pela UE, lá isso é verdade! Não podemos continuar de cócoras como servidores da Alemanha, comprometendo o nosso desenvolvimento e as nossas condições de vida.

  4. Martinhopm says:

    « (…)pérfida (…) URSS»?
    «(…) burocracia socialista cartelizada em Bruxelas.»?
    Pode explicar?

    • Anónimo says:

      Este ódio à URSS, à Rússia e a Putin, ódio diligentemente ensinado pelas centrais de propaganda que têm sede nas TVs publica e privada, tem uma função “educadora” (lavagem ao cérebro), que se manifesta pela ignorância, pelo dogmatismo irracional e, imagine-se, pelo anti comunismo primário e subliminar.
      Será que esta gente não sabe que a Rússia foi invadida pelos franceses (Napoleão) e pelos alemães (Hitler) com grande sofrimento, com muitos milhões de mortos, e com prejuízos incalculáveis e nunca ressarcidos?
      Não sabem que foi a Rússia que livrou a Europa e o mundo desses dois loucos assassinos?
      Não sabem que a Rússia é que foi invadida e não o contrário?
      Porque tem esta gente medo da Rússia, quando a Rússia é que tem todas as razões para ter medo dos criminosos europeus?

      • Permits meu caro que o esclareça que não tenho ódio á Rússia, muito menos no pós guerra fria. Em segundo lugar está a fazer confusão entre Rússia e URSS, mesmo quanto às invasões. Mas em matéria de crimes contra a Humanidade Estaline meteu facilmente Hitler no bolso, sendo suplantado apenas por Mao… E nada tenho contra a China também, regimes e governantes passam, os países (alguns) ficam ou no mínimo o legado da sua civilização…

        • anónimo says:

          A questão é, quem é que invadiu a Rússia, porque motivo, em que circunstancias, com que prejuízo para a humanidade, europeia e russa; e por outro lado quem é que invadiu a Europa. Se quer mudar de assunto e tirar as medidas aos bolsos dos tiranos, bom proveito.
          Fique descansado. Em Bruxelas vão retirar a bandeira do Reino Unido para, no mesmo mastro, hastear a bandeira da Turquia. Assim vai a Europa.

  5. joão lopes says:

    O referendo só existiu porque um gajo promenteu este referendo , para ganhar eleições.Resultado:foi despedido pelo proprio povo que o elegeu.Não sei se isto é “liberdade” mas estou contente por um pigmeu da politica ter sido despedido do melhor emprego que existe:PM do UK.

    • Anónimo says:

      Confunde-se “sopro de liberdade” com Democracia (o povo, a maioria, escolher qual a política que governa a polis e o bem comum).
      Ontem, ao contrário do processo europeu (em que a democracia foi tão barbaramente espezinhada pelos próprios bárbaros europeus, chegando ao actual desastre europeu), não foi um sopro, ontem foi um “vendaval de democracia”.
      Mas o pior é que os dirigentes continentais da União Europeia, pelos comentários que já fizeram, não aprenderam a lição, não querem saber dos europeus, nem de democracia, nem de liberdade, e vão continuar a sacar tudo o que puderem, a destruírem as nações, a esconder os crimes contra a humanidade, rumo à destruição da União Europeia e quiçá da Europa.

  6. Danielle Dinis Foucaut says:

    “ontem foi um bom dia para a Liberdade, uma estrondosa derrota da burocracia socialista cartelizada em Bruxelas.” disse você ?

    Queria lhe fazer reparar que em Bruxelas e em Estrasburgo, a cor política dominante é o PPE, isto é a direita tradicional da boa cor da Frau Merkel. E que se na UE as coisas estão tão mal, com tanta austeridade imposta, vem da vontade desta gente, desta elite amiga dos bancos, dos manda-chuvas da industria e da banca… por isso os “socialistas” como o François Hollande, ou o Matteu Rensi ou o Tsipras, nada podem fazer de facto, imperando a “democracia” deles, da direita não a dos socialistas que parece acusar sem razão.

    • Há muito que a Direita do PPE se rendeu à burocracia que lhe enche os bolsos e permite ocupar lugares. Nisso são exactamente iguais ao PSE que nos tempos de Mitterrand mandou às urtigas os princípios fundadores e começou a transformar a CEE em direcção à U.E. que temos hoje…
      Dos actuais líderes dos partidos da Direita europeia, não admiro um, apesar de alguns (poucos) pontos de convergência, são demasiado conservadores e centralizadores…

Deixar um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s