Uma comissão de inquérito como arma de jogo político


Ontem, ao fim do dia, os dois partidos anunciaram que retiravam, para já, do objecto do inquérito, a questão das negociações, em curso, entre o Governo Português e as autoridades europeias. [TSF]

Outras comissões de inquérito que poderiam ter existido:
– negociação da venda da TAP;
– negociação do salvamento do BES;
– negociação da venda da REN.

Três exemplos apenas para ilustrar a ideia. Se negociações em curso é matéria para comissões de inquérito, então muitas deviam ter sido constituídas até agora. Isso não aconteceu e nem faz sentido que tivesse acontecido. Reclamá-la agora para a CGD demonstra que o objectivo não é o apuramento da verdade, mas sim o jogo político.

Comments

  1. E no entanto o efeito de terem existido ou não é o mesmo. Mais comentário, menos comentário, mais destaque para este ou aquele e estava feito. Para quê insistir num processo essencialmente teatral?

  2. anónimo says:

    No governo ou na oposição, a estratégia da extrema direita PSD/CDS não muda.
    Eles destroem e desvalorizam as empresas e serviços públicos, para depois os privatizarem ao desbarato, e depois o estado passar a financiar o privado. É essa a sua prioridade.
    É um assalto ao bem público. Vale tudo. São inimigos de Portugal e dos portugueses.

    • saudades do antigamente says:

      Nem se espera outra coisa da antiga ANP ( agora os netos )
      Ainda andam aziados com o 25/4/74.

  3. J.Pinto says:

    Relativamente ao jogo político, concordo. Mas concordo que a comissão de inquérito à CGD é jogo político, como também considero que foi jogo político a comissão de inquérito ao BES, ao Banif e a outros. Pena é que os que agora consideram jogo político, nos restantes casos não pensem o mesmo….

    As comissões de inquérito não servem para nada; apenas para jogo político… vá lá, admitam que os outras comissões de inquérito também eram jogos políticos. Aí se verá quem é imparcial verdadeiramente….

    Relativamente à CGD, não defendo nem deixo de defender a tal comissão (como disse, é apenas uma arma política de arremesso), mas que gostaria de saber o que se passa na CGD, lá isso gostaria…

    Muitos, porque defendem tudo o que é público, consideram que não se pode mexer na CGD. Toda a gente sabe que ela tem sido usado pelos políticos (de todas as cores), mas alguns, por questões ideológicas, não pretendem que seja posta em causa a gestão pública….apenas porque é pública….

    • Nightwish says:

      Felizmente tem havido (pelo menos) uma deputada que tem justificado as comissões de inquérito ao chamar os incompetentes e corruptos pelos nomes. Se quem elege não contribui, devia pensar no que anda a fazer com o seu voto.

  4. J.Pinto says:

    Pois…. o problema é mesmo esse: uns são corruptos (e podem sê-lo); os outros é melhor não sabermos se são corruptos. A idelologia cega as pessoas. A incoerência é brutal…..

Deixar um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Alterar )

Connecting to %s