O BdP, Carlos Costa e os juros superiores a 4%

Nicolau Santos, no programa As Contas do Dia, da Antena 1, avança com um reparo quanto aos juros da dívida pública. Recorda o jornalista que, em 2015, pela tomada de posse do actual governo, Carlos Costa decidiu que alguns investimentos que estavam no Novo Banco passariam para o BES, assim ditando enormes perdas aos seus investidores. Esse momento coincidiu com o descolar dos juros da dívida para o patamar dos 4%, de onde já não se saiu. Segundo Nicolau Santos, isso dever-se-á à falta de investidores na dívida pública portuguesa. Na sua opinião, o safanão que foi dado a quem investiu naquele tipo de produto não se devia ter limitado a cinco investidores, os maiores, mas sim a todos, distribuído igualmente as perdas, que se poderiam situar, nesse caso, na ordem dos 16%. A decisão unilateral de Carlos Costa, afirma Nicolau Santos, teve impacto nos juros que os portugueses estão a pagar até hoje, superiores aos dos congéneres europeus. 

Comments

  1. Ana A. says:

    Resumindo e concluindo, este país está infestado de DDT!
    Só que, é um pesticida ao contrário…alimenta as pragas!

    • Rui Naldinho says:

      Você ontem e hoje está cá com uma inspiração, que vou lhe contar!
      Parece um sniper ! É só tiros no centro do alvo. Pode indicar-nós qual é a marca da Arma?
      Não é holandesa, pois não!?


  2. Decididamente, Carlos Costa não tem condições para ser governador do Banco que já nem é de Portugal. A sua gestão atenta contra os interesses do país e, por conseguinte, favorece a especulação.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.