Para esquecer de vez o do bolo rei…

20170307_191517

… porque este é definitivamente mais bolos (e parabéns, RTP. Apesar de tudo).

Jaime Nogueira Pinto

Então, já chamaram o Voltaire?

Golos que vão disfarçando falta de qualidade

Sérgio Ramos. Duas cabeçadas, dois golos. Não é efectivo nem bonito mas nasceu com o dom de marcar no momento da verdade.

Jaime Nogueira Pinto falará em liberdade

Na Associação 25 de Abril. Obrigado ao Vasco Lourenço!

O Jaime Nogueira Pinto possui o direito a falar?

Não, não possui. Possui o direito a estar calado na mesma medida em que o regime que ele defendeu e defende considerava como um dever cívico do ser humano o dever a estar calado. “Não se discuta política” – disse um dia Salazar.

Bolsas de estudo do Ensino Superior: uma questão sem fim

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Em 2005 quando entrei no ensino superior, a DG\AAC então presidida por Fernando Gonçalves lutava com afinco pelo aumento do numero de bolseiros na UC. Eu, na altura um jovem caloiro bolseiro, tomei a luta como minha e avancei com a Direcção Geral para Lisboa, chegando inclusive nessa manif a levar uma lapada de uma amiga afecta ao Bloco quando a manifestação se dividiu em duas com agendas distintas.

Anos mais tarde quando o Governo Sócrates decidiu fazer modificações ao Regulamento de Atribuição de Bolsas de Estudo em 2010 com o famigerado Decreto-Lei 70\2010, na condição de não-bolseiro, alinhei mais uma vez na luta e pressionei muito a DG de Miguel Portugal a avançar para formas de protesto não convencionais. A nova ponderação dos elementos do agregado familiar para e feitos de cálculo do valor a atribuir excluiu o acesso a milhares e levou pela primeira vez no Ensino Superior a uma debandada em massa de estudantes por indeferimento das suas bolsas e consequentemente por falta de recursos financeiros. Esse DL previa na altura a passagem de todos os membros do agregado familiar para uma capitação inferior a 1, algo completamente ridículo que obviamente se reflectia nas fórmulas de cálculo. O agregado que auferia a título de exemplo 13000 euros por ano a dividir por 4 elementos, via na nova fórmula uma divisão do valor por 2.7 pessoas. O candidato valia 1 pessoa, pai e mãe 0.5 e o irmão 0.7. O rendimento per capita subia, portanto. [Read more…]

Harvard dedica simpósio à reflexão sobre a Geringonça

porque estudar a caranguejola nem para a Universidade de Verão da JSD tem interesse.

Isto está de tal forma descontrolado

que já existem agências de notação financeira a rever em alta o rating da União Soviética Tuga. Tudo comunas.

O observador no seu melhor; o “policiamento das praxes

AAC 2
AA de Coimbra? Não conheço. Conheço a sigla AAC, sigla que abrevia a Instituição Associação Académica de Coimbra. É o que dá poupar nos títulos.

Mas até via com bons olhos o policiamento das praxes. O policiamento a sério, sem aspas, com ordem para dar nas canelas e nas cacholas de todos aqueles frustrados recalcados (na sua praxe) que acham que o uso de uma capa e batina dá direito a super poderes ilimitados para molestar, agredir e humilhar.

Propor a supervisão das praxes por parte das instituições de ensino superior e do governo é algo que não vai mudar absolutamente nada na questão a não ser a criação de mais uma dúzia de observatórios fantasma (quase sempre criados para dar mais uns empregos aos boys das jotas) e de relatórios inconclusivos. O humilhado na praxe vai continuar a humilhar na veste de praxista, o agredido vai agredir, o veterano vai continuar a tentar abusar sexualmente da inexperiente caloira na sua primeira semana (sim, isto acontece!) e por aí adiante. Os crimes que diariamente se cometem pelas instituições de ensino superior deste país continuarão a ser silenciados pelos que os sofrem em virtude daquela estranha e arcaica Omertà imposta pelos vets e as vítimas, bem as vítimas continuarão a desistir dos seus cursos por vergonha ao invés de serem estimuladas a clamar por justiça.