Austeridade, precariedade, competitividade

Sinais dos tempos. 

Justiça suspensa

O homicida autor do massacre na Freguesia de S. Verissímo, Barcelos, tinha sido, há meses, condenado a três anos de prisão por ter agredido com um ferro, de modo brutal, a sogra e a filha – esta grávida. A violência posta no acto só não foi fatal porque os vizinhos intervieram. Apesar disso, e apesar das ameaças às testemunhas que se recusaram a defender o criminoso, o juíz que, como é habitual e jurisprudência por cá, deve achar essa coisa de violência doméstica é uma modernice, suspendeu a pena, deixando em risco as vítimas – obrigadas a abandonar a região – e as testemunhas. Quer dizer, o confesso assassino deveria, nesta altura, estar preso, cumprindo a pena estabelecida, em vez de andar a matar pessoas. Espero que o/a juiz da causa tenha os pesadelos que merece. E espero, sobretudo, que a justiça no nosso país passe a pesar de outro modo este tipo de crimes .