Seis milhões de corruptos

O mundo do futebol fora das chamadas quatro linhas é ainda mais feio do que um jogo do campeonato português. Em Portugal, nos últimos anos (dez, vinte, trinta?), o discurso sobre futebol passou a ignorar o jogo e transformou-se em acusações de corrupção e em debates intermináveis sobre erros de arbitragens sempre propositados ou, na melhor das hipóteses, grosseiros. Mesmo os erros dos jogadores, até aqui poupados às quotidianas teorias de conspiração, passaram a ser vistos com desconfianças cada vez mais confiantes. Tudo isto nasceu nos gabinetes dos dirigentes, propagando-se, com a pestilência dos cadáveres em decomposição, para os adeptos, seguidores fiéis de directores de comunicação capazes de tudo. E o delírio passa de pais para filhos e já vai em netos, ampliado pelas redes sociais, essas megatabernas em que os ébrios do apito só versam o tema dos roubos.

O adepto típico, hoje em dia, sabe o nome de todos os árbitros, árbitros auxiliares, a que se junta agora o videoárbitro (amanhã, será o audioárbitro, ficando a  faltar três sentidos – incluindo o paladar, porque pode haver árbitros de comer e chorar por mais), e lembra-se de todas as vezes em que roubou o seu clube ou a sua selecção, que também só é eliminada por artes de conspirações mundiais, com agentes secretos e tudo.

A minha crença, comodista como é meu timbre, reside no seguinte: a corrupção existe e, no fim, ganha quem joga melhor, o que faz com que a corrupção seja, no geral, inútil. Ontem, o meu amigo Ricardo Ferreira Pinto, grande portista e admirável fundador deste blogue, escreveu um texto que poderia ter sido produzido por Francisco J. Marques, Luís Bernardo ou Nuno Saraiva. Pelo meio, ainda irritado com um penalty muito provavelmente mal assinalado a favor do Benfica, conseguiu criar um novo corolário: o Benfica é o clube mais corrupto do mundo, logo todos os que o apoiam são igualmente corruptos, porque “não se importam como ganham desde que ganhem”.

Curiosamente, há uns anos, não fiquei agradado com o golo de Vata que permitiu que o Benfica fosse a uma final da Taça dos Campeões que, num acto de justiça tardia, acabou por perder. Além disso, não perdi um minuto dos onze anos de seca de campeonatos do clube mais corrupto do mundo a pensar na corrupção dos que ganharam, preferindo culpar a qualidade dos jogadores. Na verdade, mesmo um corrupto empedernido como eu tem, por vezes, momentos de distracção em que liga ao futebol, tal como as pessoas honestas podem, conforme as circunstâncias, roubar. Peço, então, desculpa pela interrupção: se tiver de comemorar mais um campeonato imerecido, que assim seja, porque, infelizmente, já não vou a tempo de ser uma pessoa de bem. Se for outro clube a ganhar, será uma alegria para uma minoria de portugueses seriíssimos, o que também é bom.

Comments

  1. Dragartomaspouco says:

    Caro Nabais

    Parabéns pelo seu oásis, no meio de tanta “areia mental”


  2. “A minha crença, comodista como é meu timbre, reside no seguinte: a corrupção existe e, no fim, ganha quem joga melhor, o que faz com que a corrupção seja, no geral, inútil.”

    Isto é brilhante!

    Mas eu não consigo acompanhar! Não sou crente de que a corrupção existe no futebol português, tenho a certeza, porque li o que todos, que quiseram ler, leram. A corrupção está à vista, deve ser denunciada e condenada, seja no futebol ou em qualquer domínio, como já aconteceu com o clube de que sou adepto,o qual, antes de a justiça se pronunciar, a chamada justiça desportiva foi muito lesta a actuar!

    A corrupção na FIFA e na UEFA também demorou a ser desmascarada, mas foi.

    E isto que digo nada tem a ver com o penalti de ontem assinalado a favor do Benfica, onde vejo motivos para o árbitro o assinalar.

    Quanto ao que cada um quer festejar, nada tenho a ver, mas gostaria de ver todos os que são ontra a corrupção e pela verdade desportiva unidos para acabar com esse cancro e penalizar os corruptos, embora não esteja nada crédulo nessa crença.

    • António Fernando Nabais says:

      Carlos amigo, eu não defendo que a corrupção não seja castigada. De uma maneira muito simples: se se provar que o Benfica prevaricou, que seja castigado com descida de divisão, extinção ou obrigado a jogar o resto da vida no campeonato siberiano.
      O que faz com que me encoste ao meu comodismo é, em primeiro lugar, o facto de ser comodista. Depois, com tantos a dizerem que os outros compram e corrompem, fico com a sensação dos aldeões que deixaram de acreditar no rapaz que gritava “lobo”, o que é outro comodismo.


      • Nabais amigo,
        Tenho a certeza absoluta de que não defendes a corrupção, seja ela qual for, mas lembro que o F C Porto e o seu presidente foram ilibados na justiça, seja na 1ª instância, seja na relação, mas eu, que diacho, ouvi as escutas que o tribunal não pôde aceitar como prova e está lá tudo!
        Ouvi as escutas como agora li os emails e está lá tudo, também!
        Que mais provas seriam precisas? Para os tribunais, talvez faltem, mas quem lê não me parece.

        • António Fernando Nabais says:

          Ouvi pouco, li quase nada. Seja como for, é aos tribunais que compete provar isso e basta estabelecer uma dúvida para que não haja condenações. Até eu posso ser apanhado a dizer que comprei dois árbitros em promoção e isso não passar de uma brincadeira. A minha intuição, no entanto, é a de que os dirigentes, em geral, não são pessoas sérias. Por isso, volto ao comodismo e não me deixo distrair, até porque, na minha opinião, havia muito pouco a fazer contra os centros do Drulovic para o Jardel ou contra os remates do Hulk. E isso não era intuição, era uma triste certeza.

          • Paulo Marques says:

            “os dirigentes, em geral, não são pessoas sérias.”
            Isso não são, e com a companhia pouco recomendável, tão cedo não muda.

            “havia muito pouco a fazer contra […] contra os remates do Hulk”
            Mas o tal que afinal era consultor jurídico do slb lá conseguiu.

          • Mérito a quem o teve! says:

            «“havia muito pouco a fazer contra […] contra os remates do Hulk”
            Mas o tal que afinal era consultor jurídico do slb lá conseguiu.»

            Não retire o mérito ao jogador, que foi quem andou a distribuir as chapadas que lhe valeram o castigo!

            Essa história de acusarem os túneis de suspender os agressores… Se não tivesse havido castigo é que tinha sido tudo limpo, era?

          • Paulo Marques says:

            O facto de terem escolhido um provocador que tecnicamente não abrangia punições ao clube foi uma pura coincidência.
            Independentemente disso, o castigo foi à margem das regras, tal como outros, o problema é esse, não o de haver uma punição.
            As contorções mentais que esta gente faz…

          • Ortopedista Preocupado says:

            Ó Marques, trate lá dessa escoliose que qualquer dia não se tem de pé, como o outro que hoje se viu à rasca para se levantar do banco no fim do jogo!

            Lembrei-me dele porque o Marques muitas vezes faz o mesmo, que é apontar nos demais aquilo que não se dá conta de estar a fazer…

            Pronto, agora que o provoquei, venha dar-me umas galhetas que o crime há-de ser meu!

            PS – Cuidado também com as luxações neuronais associadas à cegueira selectiva; dizem-me os colegas da especialidade que as trata que, sem tratamento e alguma fisioterapia, podem degenerar em rupturas neurológicas com efeitos dramáticos e permanentes na qualidade de vida dos pacientes!!!

            PPS – As melhoras!

        • Paulo Marques says:

          “foram ilibados na justiça”
          E no TAS. Já as do LFV… assobios…


  3. Ainda hoje ouvia o meu guru Machado Vaz (que de tão sensato, quando também foi comentador da bola, até os benfiquistas o
    odiavam) relembrava na rádio que o Damásio explica que, muitas vezes no amor, o nosso córtex comporta-se como o de um réptil. Ao volante na estrada ou a discutir bola também é por demais evidente.

    E tudo isto é tão estúpido como: se eu sou do FCP e ganha o SLB, eu tão simplesmente posso passar a ser do SLB e ficar feliz! Sim, esse é outro mito urbano: que se muda de tudo menos de clube! Perguntem ao Sousa Tavares ou ao Manuel Serrão que eles explicarão isso muito bem!

    Quanto à corrupção não concordo de todo. Claro que a corrupção ganha. Ganha eleições; ganha concursos públicos; ganha licenciaturas; ganha empregos; ganha baixas médicas; e também ganha jogos da bola. Se não ouvesse a perceção de que a corrupção faz ganhar, ela simplesmente extinguia-se.

    • António Fernando Nabais says:

      Limito-me a relativizar o poder da corrupção num jogo colectivo, ao ponto de conseguir ganhar provas de regularidade. Não posso afirmar, em termos absolutos (embora a minha retórica possa induzir essa ideia), que não ganhe. Ainda assim, aldrabar um curso deve ser mais fácil do que aldrabar o resultado de um jogo de futebol, evento tão sujeito a vários imponderáveis.


      • A minha perceção, de quem nem vê jogos da bola porque nem sequer tem televisão (a 20Km do Porto o cabo ainda não chegou aqui! era como o eletricidade há ciquenta anos!) é que a roubalheira nos distritais ou nas divisões inferiores é de um mundo aparte. Tal como a corrupção de hoje, quando comparada com a que assisti nos anos oitenta, noventa e zero, é completamente diferente do que agora se passa! Agora anda-se a discutir as ambiguidades da bola (que o futebol não está interessado em dissipar) quando antigamente a roubalheira era mesmo à descarada. Comparar a corrupção de há vinte anos com a que possa existir hoje, é como comparar a corrupção dos dias de hoje da sociedade portuguesa com a corrupção de Angola ou do Brasil! É que comparando com eles ainda somos uns meninos!

        A corrupção hoje no futebol, parece-me a mim, estará muito mais centrada nas apostas dos jogos, do que, como antigamente, em que se compravam árbitros com viagens da Cosmos e com chocolatinhos. E sobre a corrupção e o ganhar olhemos para o seguinte. Qual é o clube, dos três grandes falidos, que até hoje não esteve envolvido em suspeitas de corrupção? O Sporting. Será coincidência que o Sporting não ganhe um campeonato há quase vinte anos, apesar dos altos investimentos que faz na equipa de futebol? Se calhar até é…. ou talvez não!


        • Eu sou do tempo em que determinado árbitro da 1ª divisão ia buscar um garrafão de vinho à mercearia do bairro em troca sabe-selá de quê!

          Hoje sou do tempo em que nas camadas jovens de clubes mais que secundários árbitros recebem dinheiro vivo à frente de toda a gente e quando os adeptos do clube contrário os insultam, viram-se para eles, sob a proteção da PSP, e riem-se!

          Poderá haver quem não se acredite, mas meus olhos vêem e o meu pensamento indica-me que a corrupção está generalizada e quem não a pratica ainda é apelidado de palerma.
          O que varia? Poderá variar quem está no poder para ter o poder de corromper.

        • Xavi Lou says:

          Três palavrinhas: Paulo Pereira Cristóvão.

  4. Francisco Miguel Valada says:

    Excelente!

  5. Paulo Marques says:

    Eu já nem discuto os lances, que nunca discuti muito – só não vê a completa disparidade quem não quer, e com fanáticos não vale a pena discutir.
    Agora, o suborno a juízes, polícias e advogados, ameaças, violação de privacidade, tráfico de droga, agressões e homicídios são coisas que não deviam ser desculpáveis.

    • O pior cego... says:

      … É dado a pérolas como o seu primeiro parágrafo!

      Em relação ao segundo parágrafo, aproveite o dia cinzento e chuvoso para se entreter: http://bfy.tw/HXQQ

    • Dragartomaspouco says:

      Então quando existem as provas que toda a gente pode hoje apreciar pois existe uma coisa chamada Internet e youtube e o principal criminoso que tem que fugir para Vigo, porque é avisado por um Juiz, mais tarde não é incriminado porque os senhores juizes não aceitam as provas que estão lá como diz o amigo Alves, que é que estamos à espera. ?

      Já agora apreciem o “penalti” que o arbitro aprovou no jogo entre o Porto e o Aves e que daria o 1º golo do Porto.
      Os 2 jogadores do Porto chocam, há um que vai para o chão e o arbitro marca penalti.

      https://youtu.be/6IFsTI-xyFo

      E esta Sr Pinto ?. Claro que com a objectividade que o caracteriza vai dizer que sim que houve penalti

      • Paulo Marques says:

        Nem os tribunais, nem a UEFA. Porra, o Sr. Plantini ficou barato, nem foi preciso levá-lo ao Elefante Branco.
        Já as escutas do traficante… não davam certezas.

        • Xavi Lou says:

          As escutas não foram admitidas no processo por tecnicalidades. Não deixam de existir e dizer claramente o que dizem. PdaC tinha toupeiras na investigação e foi avisado para rumar a Vigo. O FCP perdeu seis pontos num dos campeonatos, o que ditou a descida do Boavista, como castigo. No SCP há críticas a Cristóvão, no SLB há críticas a Paulo Gonçalves e Vieira e a Guerra. Mas não conheço um portista que critique Pinto da Costa. Nem um para amostra.

          • Paulo Marques says:

            O FCP perdeu temporariamente seis pontos, porque não quis perder a Champions, mas eles já foram devolvidos.

            Não há críticas a PdC? Numa época em que não houve contratações por o FCP ser o primeiro clube a ser atingido pelo Financial Fair Play depois de passar anos a desbaratar dinheiro? Quando só vende jogadores da formação depois pagar direitos de observação a alguém de um restrito grupo de agentes que inclui o filho? Quando compra e vende percentagens de passes só para distribuir comissões? Com a confusão que houve nas últimas eleições por os adeptos quererem votar em branco?
            Não vê críticas porque não quer, como o vídeo-padre.

          • Dragartomaspouco says:

            Não há nem nunca haverá criticas, porque aquela coisa não é um club desportivo, é uma máfia chefiada por um padrinho. E os padrinhos não são criticáveis.
            Não são criticáveis, mas não são eternos.

          • Xavi Lou says:

            Deves achar que os outros são parvos qd passas ao lado do conteúdo das escutas e levas a questão da crítica para a críticas das opções de gestão como se fosse disso que estivéssemos a falar.

          • Dragartomaspouco says:

            “qd passas ao lado do conteúdo das escutas”…..

            O conteúdo das escutas é auto explicativo.
            O criminoso do viagra não está preso porque:entre outras coisas menores é de origem familiar da media alta burguesia do Porto, mesmo que tenha sido toda a vida um bardino


  6. Acerca dos “seis milhões”.

    Eu começo seriamente a questionar-me se há em Portugal 6 milhões de adeptos de futebol, quanto mais algum clube ter seis milhões de adeptos!

    Mais. Acho que o futebol começa a perder, a olhos vistos, cada vez mais adeptos. Ainda há não muitos anos, nos tempos do terceiro anel da Luz, dizia-se que aquele estádio (quando não tinha cadeiras) chegou a levar 130 ou 140 mil pessoas. Hoje é o dia em que, mesmo em jogos internacionais importantes ou decisivos o clube nem sequer consegue lá meter 60 mil pessoas, ou seja, uma redução para metade!

    O futebol é hoje em desporto muito pobrezinho em
    espetáculo, mas muito mesmo. E não falo só do futebol praticado em Portugal, refiro-me mesmo ao futebol internacional. Ainda esta semana apanhei meia parte do Juventus – Real e aquilo era uma completa chatice. Um verdadeiro aborrecimento.

    Em Portugal um jogo de futebol nem sequer 50 minutos de tempo útil tem! E estou também em crer que, nunca como hoje o futebol internacional nunca teve tão maus praticantes. É só Cristiano e Messi porque têm olho em terra de cegos. Hoje em dia os jogadores nem um livre direto sabem bater e meter a bola na gaveta! Não há um número 10, um maestro. E que novos adeptos pode uma modalidade assim atrair? O futebol praticado hoje não tem interesse nenhum. E hoje os jovens têm muitos outros interesses, muitas vezes tão interessantes como passar horas no youtube a ver gajos desembrulhar caixas.

    Seis milhões de adeptos? ’tá bem tá!

    • Paulo Marques says:

      “O futebol praticado hoje não tem interesse nenhum. ”
      Isso não pode ser verdade, quando é que os clubes, os jogadores e a selecção tiveram a qualidade e o sucesso comparável com o de hoje?
      Se bem que o sucesso dos clubes vai desaparecendo, porque como no resto da Europa, as regras são feitas para o dinheiro ir todo para o 1%, e os dirigentes metem muito ao bolso do que resta.

      “E hoje os jovens têm muitos outros interesse”
      Essa é que é essa.


      • Eu referi-me à qualidade do futebol praticado no presente, por todos, clubes e seleções. O futebol é um espetáculo deprimente. Basta comparar com o Futsal ou o Futebol de praia ou com muitas outras modalidades. O futebol hoje em dia dá quase tanto espetáculo como um jogo de xadrês! No entanto os bilhetes de futebol nunca como hoje foram tão caros..

        • Paulo Marques says:

          São várias questões… podia dizer que a qualidade se mede pelo resultado.
          Mas também é um espectáculo e um desporto financiado pelo estado, devia ser medido de outra forma. À revelia do resto da realidade, infelizmente.
          São gostos, também só gasto 2h e 0€ por semana, para não alimentar bandidos. Agora, tenho muitas dúvidas que a qualidade seja pior, é é diferente.

  7. Toupeiras saltitantes says:

    Cantas mas não me encantas, esse apito dourado é aquele em que mais de 3000 ESCUTAS foram apagadas a Sul de Leiria e em que o vosso Presidente foi apanhada a pedir o “Joaozinho pode ser”?
    O AD é um romance da leonor pinhao, mas se querem literatura a sério vem aí um novo livro da Leonor. “A Toupeirex”.

    Mesmo assim nesse apito Dourado, PDC foi a Tribunal e saiu ilibado, mesmo assim acho que se devia ter demitido.
    esperemos ver a força da justiça com o poder dos trafiquistas na cs e orgaos de poder.


  8. O título parte de uma premissa errada, considerada correcta porque sempre se considerou ser verdade, é como as tradições da queima coimbrã, é assim porque sempre foi e será assim, e depois a realidade atropela quem se mantém no passado como aconteceu no caso da Garrariada (gostei de ver o Conselho de Veteranos ter de retratar…). O que se sabe de concreto sobre as filiações clubísticas está descrito neste artigo, http://expresso.sapo.pt/desporto/benfica-so-tem-22-milhoes-de-adeptos-em-portugal=f497658#gs.vnB8X6g, e o estudo alemão nºao tem o potential problema de contaminação e bias tuga. Já é antigo o estudo, mas como a população portuguesa pouco variou nestes anos, é realista

Trackbacks


  1. […] contrário do Fernando Nabais, tenho a certeza de que a corrupção existe e dá títulos. No final, muitas vezes, não ganha o […]


  2. […] anos, mas o sempiterno tema da arbitragem no futebol voltou à ordem do dia cá de casa, aqui, aqui e aqui (toma e embrulha, […]


  3. […] a vossa tranquilidade esteja garantida, espero que o Benfica seja campeão, não porque o mereça (o que seria inédito), mas porque a amizade não tem preço. Vós precisais da minha corrupção para que o mundo faça […]

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.