Ajustes directos à lupa – Coimbra

ajustes directos à lupa coimbra

Coimbra tem mais encanto na hora… do ajuste.

Chegou a hora da bela cidade dos estudantes, Coimbra. São mais de 130 milhões de euros em ajustes directos por parte da Câmara Municipal sem contar com empresas municipais ou participadas.

[Read more…]

Manuel Machado no FC do Porto

No Sábado, um amigo que já não via há algum tempo deu-me a notícia em primeira mão: Manuel Machado vai ser o próximo treinador do FC do Porto.
Eu que desejo ardentemente o Domingos (salvo seja!) ou, como segunda hipótese, o André Villas-Boas, não quis acreditar e continuo sem acreditar. Pinto da Costa,  mesmo sendo cada vez mais um «velho ardido» com pouco tempo para o futebol, não iria tão longe! A verdade é que a minha fonte tem amigos bem colocados na SAD do FC do Porto e, apesar de ser um bocado faroleiro, foi ele que me disse há uns anos, em primeira mão, que Octávio vinha treinar o Porto. Com os resultados que se conhecem…
Neste momento, começo a ficar mesmo muito preocupado. É que acabo de ver o Jornal da Tarde e Manuel Machado, cujo conflito com Jorge Jesus é bem conhecido, cortou o bigode. Tal como Fernando Santos antes de vir para o Porto. Com os resultados que se conhecem…

Em revista 08.01.2010

E aí está José Sócrates a afirmar no Parlamento que a provação do casamento homossexual é “um passo contra a discriminação”. Esqueceu-se foi de dizer que é também um passo a favor de uma outra discriminação: podes casar mas não podes adoptar.
Entretanto o Tribunal da Relação de Lisboa, confirmou a inconstitucionalidade da ASAE, quanto às suas competências policiais. O que é um claro exercício de coragem: arrisca-se que a ASAE ainda lhe feche as portas à custa de umas tantas normas de uns tantos regulamentos.
Mas, voltando a José Sócrates, afirmou ontem que a culpa da crise financeira é dos bancos. Isto a propósito das contas sobre a dívida pública apresentadas pelo BPI. Sócrates não deve ter gostado que fossem privados a denunciar o real estado das contas públicas. É o que dá as zangas entre comadres…
E ainda há o azar destas coisas da natureza, a aumentar aos custos do Estado. Pelos vistos já custa ao erário público cerca de 80 milhões de Euros as chuvas de Dezembro. Se continua assim, precisamos de fazer um fado bem trágico “As águas de Dezembro”, para contrapor às “Águas de Março” de Tom Jobim.
Por fim, uma boa notícia: Manuel Machado teve alta. Sempre gostei do estilo deste treinador, que nunca se escusou a dizer o que pensa. Que regresse o mais cedo possível ao trabalho.