Notícia das notícias em gráficos

O jornal Público divulga hoje o relatório da ERC sobre os gastos em publicidade por parte do Estado central – isto é, sem contar com autarquias, instituições de ensino, tribunais, Presidência e Assembleia da República. [Adenda a 20.Out.: a edição impressa acrescenta mais alguns detalhes. Sumário no fim deste texto.]

É portanto apenas uma parte do total desta desta despesa e desde logo espanta pelo seu valor: 408 milhões de euros! Caro leitor, fique sabendo que só para a propaganda do Estado central contribuiu no ano passado com mais de 40 euros. Contribuiu, aliás, bem mais do que este valor, pois o número de contribuintes efectivos é muito inferior a 10 milhões. Dada a falta de números oficiais, estima-se em 3.5 milhões o número de contribuintes efectivos. Neste caso, a sua generosa contribuição em 2009 para os cartazes do solar, das Novas Oportunidades, dos programas patrocinados na TSF, anúncios de página inteira em jornais e mais uma catrefada de "investimentos" (!) foi superior a 100 euros.

Mas vejamos esses números saídos hoje no Público, aqui apresentados em 5 gráficos, para depois  os lermos.

1. Gastos totais

 Gastos em PUB pelo Estado central

image

[Read more…]

Drª. Cavaca, como é que se chama?

Ri-me sozinho, ontem à noite, enquanto assistia, na SIC Mulher, à cerimónia Mulher Activa do Ano. Uma prémio para o qual estava nomeada a nossa aventadora Maria Pinto Teixeira.
A certa altura, foi ao palco agradecer não sei o quê uma voluntária do Banco Alimentar. Imediatamente antes, discursara Maria Cavaco Silva, mulher do Presidente da República, que ficou por ali. A tal voluntária discursou e, na altura dos agradecimentos, quis referir a primeira-dama mas… tinha-se esquecido do nome dela.
– «Queria agradecer à Drª. …, ah, ah…»
E virou-se para trás, para a Cavaca, e perguntou-lhe alguma coisa que a câmara não captou. Deverá ter perguntado «Drª Cavaca, como é que se chama mesmo?», porque voltou a virar-se para a assistência e continuou:
– «Queria agradecer à Dr.ª Maria Cavaco Silva…»
Não há dúvidas de que foi um excelente momento de televisão. Um espectáculo perfeito, a que só faltou a vitória da nossa Maria Pinto Teixeira.