Sacudindo o pó de Barack

images

Apesar das grosseiras quebras de protocolo que foram interpretadas pelos noruegueses como uma ofensa, Barack Obama recebeu o Nobel da Paz, num ambiente de embaraço de quem tem a perfeita consciência de não o merecer. Fica-lhe bem.

Esta breve visita a Oslo tornou-se em mais um fait-divers, onde não faltou a visita ao palácio, onde uma risonha primeira-dama sacudiu o pó dos ombros do presidencial cônjuge, na usual manifestação da dicotomia entre o régio casal nórdico e a “gente simples, moderna e de mente aberta” que se sucede ao longo de séculos na Casa Branca. Aqui em Lisboa conhecemos bem o estilo, porque há quem goste de imitar os “grandes princípios” da linguagem própria do Canal MOV, com ou sem HD.

A Cimeira Ibero-Americana evidenciou um imenso rol de patetices e dislates, interpretados por quem sabe como se faz, como próprios de representantes de nações reduzidas a obscuros saguões. É o que temos, mesmo com …”cházinho dos Açores e bolo rainha prá dona Sofia”. Tudo o mais, são Horizontes Infinitos, Novas Fronteiras, Grandes Desígnios, Esperança Imortal, Novos Acordos, Um Grande Sonho, o Idealismo Realista e outras ninharias da sociologia soap-opera.