O meu primeiro quadro de 2010

                          (adão cruz)

(adão cruz)

Este é o meu primeiro quadro de 2010. Já não pintava há un meses, depois da minha última exposição. Dedico-o ao amigo Luis Moreira, que não indo muito à minha “liturgia” de pensamento, é, tanto quanto me parece, um ser humano de excelência.
Quando escrevemos um poema ou pintamos um quadro, fazêmo-lo, convencidos de que vai nascer uma obra-prima. Não nasce, nunca nasce a obra-prima que sonhamos. Da próxima vez, sim, chegaremos à obra-prima. Mas a próxima vez nunca é a vez da obra-prima. Há-de ser outra, provavelmente aquela que fica para lá do pensamento.
O quadro mais lindo da minha vida ainda não nasceu. O poema mais lindo da minha vida ainda não nasceu. Eles estão dentro de mim mas não têm asas nem olhos nem sentimento.
Vagueiam no deserto entre as dunas e o sol como um grão de areia ao sabor do vento.
Ninguém os conhece, nem eu, amputados e ateus, assilabados na amargura, escondidos na sombra da ternura que passa ao lado, sem olhos, nem asas nem sentimento.
Que os leve o vento para além do deserto. Que me reste a saudade de por aqui terem passado tão perto.

Comments

  1. Luis Moreira says:

    Obrigado, meu amigo. Se e quando for preciso estaremos ambos do mesmo lado da barricada. Os atalhos para lá chegar é que poderão não ser os mesmos. Um abraço.

  2. Carlos Loures says:

    Luís, ou é impressão minha, ou a mudança de ano fez-te bem. Adão, sempre gostei muito dos teus quadros, embora saiba que as reproduções (para mais em dimensão tão reduzida) não dão uma ideia do valor dos originais. Tens feito exposições cá para baixo?

  3. Luis Moreira says:

    É isso Adão. Onde são as tuas exposições?

  4. carla romualdo says:

    Começaste inspirado, Adão. Este ano promete…

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.