As contradições de Rangel

Francamente, não consigo compreender a natureza humana.

Tenho o Paulo Rangel em conta de pessoa inteligente. Um homem da universidade, com experiência política e com vida para além desta. Ou seja, não consigo compreender estes últimos tiros no pé. Vejamos:

Primeiro jurou que era apenas e só candidato a Deputado Europeu, ao contrário de alguns dos seus adversários de circunstância. Mais tarde, informou que não seria candidato à liderança do PSD. Pelo caminho não se lembrava da sua eventual militância anterior no CDS-PP, como se tal facto fosse crime. Depois cometeu um erro de principiante com aquela sua intervenção despropositada no Parlamento Europeu. Já por esta altura, e confiando em pessoa que tenho por boa fonte, aparentou estar de pedra e cal com José Pedro Aguiar Branco, seu amigo. De repente, avisando por SMS alguns dos seus companheiros, apresenta-se como candidato à liderança do PSD. Não contente com tantas contradições, revelou em entrevista que viveu intensamente o 25 de Abril quando, pasme-se, tinha seis anos de idade (como jocosamente reparou CBO aqui).

Por último, como já a mesma fonte me tinha garantido, provou-se que foi militante do CDS-PP entre 96 e 99 – hoje, com piada, Ricardo Araújo Pereira na TSF destacava o facto de não se lembrar de entrar mas saber perfeitamente quando sair – e eu pergunto: qual o temor de Rangel? Por acaso é crime ter sido militante do CDS-PP?

Espanta-me esta sucessão de contradições. Assusta-me esta facilidade para a mentira. Pode, depois de tudo isto, ser candidato a Presidente do PSD? Pode, até Sócrates chegou a Primeiro-ministro…

Comments


  1. Já toda a gente está farta desse tipo de conversa…
    O “staff” blogueiro do Passos Coelho anda com falta de imaginação, pelos vistos.
    Espera-vos a todos um brilhante passado…


  2. Não digo isso.
    Mas acho que o “staff” é praticamente o mesmo do falso engenheiro…

    • Luís Moreira says:

      Você meu caro, não lê o Aventar, se ler vai ver que aqui há de tudo. Não somos staff de ninguem…


  3. Caro Analista:

    O Aventar prima pela diversidade e, sobretudo, pela livre opinião. Sem tangas, sem favores e sem precisar de ser staff de ninguém e ainda bem que é assim. Já basta o Câmara Corporativa. Se fosse leitor atento do Aventar (pode sempre ir ler ao histórico) saberia que aqui já se disse de Passos Coelho o que Maomé não disse do Toucinho. Como já se disse bem de Rangel e mal, como é o caso do presente artigo. O motivo? Simples: por vezes até os mais insuspeitos se colocam a jeito e quando assim é, a livre opinião não perdoa.
    Um abraço e volte sempre.

    Adenda: Por acaso, do Sócrates só se disse mal mas continuamos à procura de um bom motivo para o elogiar. Só ainda não apareceu.


  4. Vou analisar o vosso caso e depois direi qualquer coisa, ok?

Trackbacks


  1. […] Publicado por CAA em 28 Fevereiro, 2010 Por Fernando Moreira de Sá, no Aventar. […]


  2. […] Publicado por CAA em 1 Março, 2010 Por Fernando Moreira de Sá, no Aventar. […]


  3. […] em: Blogosfera, Comentário, Política, Portugal — André Azevedo Alves @ 13:50 De facto, nada disto é particularmente animador mas, por si só, também não me parecem ser razões para excluir liminarmente Paulo Rangel. Mais […]

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.