Filho da Pide

Não gosto de anónimos. Cá tenho as minhas razões. Pensar que na Rede qualquer um é  mesmo anónimo só porque assina com um nome que não é o seu irrita-me, dou-me mal com a imbecilidade humana.

Era isto um intróito para contar que Paulo Pinto Mascarenhas assinou hoje uma das coisas mais vergonhosas do jornalismo português mais recente. É muito fácil identificar um anónimo, como já tentei explicar ao procurador  Pinto Monteiro, e sendo alguém que escreve no blogger, propriedade do Google mais fácil ainda, como o Jorge do Fliscorno aí desenvolve em comentário à essa mesma explicação.

É muito baixo identificar alguém que quer ser anónimo e não cometeu nenhum crime, como achou o DIAP e explica o próprio. É de filho de uma grande pide, seja a senhora sua mãe quem for.

E é muito fácil as minhas irritações virarem-se para outro lado com uma rabanada de vento deste calibre.

Imagem do jumento

Comments

  1. Luis Moreira says:

    João, tu não fazes ideia do que é capaz esse rapaz. Já o levei a tribunal, escreveu sobre mim durante duas semanas sem nunca me ter perguntado nada. Tudo mentira o que disse de mim, e agora diz que se não foi daquilo que escreveu foi por outras coisas que não diz, mas que são” ignóbeis”. Quem deve estar muito contente é o 5 dias nas pessoas do António Figueira e Luis Rainha que numa discussão que me envolvia vieram em sua ajuda manifestando a sua admiração pelo “jumento”, desculpa, pelo rapaz…

  2. Luís Arouca says:

    Este Moreira é um bandido. Ponto. Todos sabemos o que andou a fazer. O Jumento é ele? O Mascarenhas fez o que tinha de fazer. Ponto.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.