PSD – Directas #2:

Ele há coisas assombrosas! No dia em que recebi por mail uma sondagem da SIC/Expresso/RR que vai ser divulgada no Sábado sobre as próximas eleições directas no PSD, eis que uma amiga minha recebe um mail para participar numa outra sondagem.

A militante abriu o documento/link, leu a primeira pergunta, avançou para a segunda e começou a desconfiar dos objectivos da coisa. Sentiu um leve cheiro a patranha, estilo questionário de time-sharing com ares de elevada seriedade mas com tiques de encomenda. De repente, a mensagem: Conto consigo! Sabe que pode contar comigo! Juntos vamos libertar o futuro, Paulo Rangel. Ok, estamos falados quanto à credibilidade do dito estudo de opinião…

Mas vamos então falar de coisas sérias, da sondagem da SIC/Expresso/RR. Ontem o Aventar abordou a importância de os militantes do PSD saberem o que pensam os portugueses sobre os seus candidatos. Pois aqui ficam os resultados do primeiro estudo de opinião sério, credível e independente cujos três órgãos de comunicação social encomendaram a uma empresa especializada e que o Aventar antecipa em 24 horas. No primeiro caso perguntaram qual o melhor candidato a Primeiro-ministro e no segundo caso quem vai vencer e as respostas foram estas:

Comments

  1. Luis Moreira says:

    O que quer dizer que se o Rangel e o Aguiar-Branco se juntarem, ou um desistir, temos o PSD como habitualmente. Um presidente com um partido divido ao meio. Dura 6 meses tal qual os anteriores…

  2. O ideal seria fundir os três, a cabeça de Aguiar-Branco, o corpo do Passos Coelho e os sapatos do Paulo Rangel.

    Não me parece que qualquer um dos três seja capaz de “reparar” o PSD transformando-o no partido. Falou-se de refundação da direita, de um novo programa do PSD e de muitas outras coisas, passados anos o PSD fica na mesma e anda a testar dirigentes nas sondagens.

  3. Este Fernando é um gajo influente…

  4. Fernando Moreira de Sá says:

    Não não é, caro Paulo. Apenas bem informado e com bons amigos.

Trackbacks

  1. […] PSD – Directas #2: […]

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.