Rui Pedro Soares – o elevador social

Este rapaz por ser um boy do PS e sobrinho de quem é chegou a administrador da maior empresa do país aos 32 anos, sem curriculum, pois a PT é a única empresa que conhece e entrou de imediato para Director aos 28 anos, tudo num país onde, jovens de grande qualidade com curriculum académico e profissional relevantes, têm que abandonar o país para não cair no desemprego.

Um dos aspectos mais importantes para se avaliar a capacidade de um país no que ao mérito e à justiça social diz respeito é a igual de oportunidades. A capacidade que a sociedade e a economia de um país oferece aos seus cidadãos para, montados no mérito e mas capacidades individuais desenvolvidas, possam ascender socialmente. Portugal tem vindo progressivamente a perder esta capacidade! À emigração dos anos 60 formada por mão de obra não qualificada junta-se agora a emigração de gente qualificada.

Um país assim não tem futuro, andamos a treinar e a formar gente que custa muito dinheiro a todos nós para depois irem produzir para outros países que oferecem essas oportunidades de “ascenção social”. Quem nasce rico e em família rica e poderosa arranja emprego obscenamente remunerado, quem nasce pobre, mesmo que seja muito bom, a sociedade não lhe dá oportunidade para “apanhar o elevador social”!

Os amigos do rapaz e os boys e os que têm pretensões a boys e mesmo os que não sendo boys não vêm mais do que a cor do grupo, olham para estas críticas como se nada mais revelassem do que “inveja” ou confrontos partidários, fazendo crer que tudo isto é natural e quando as coisas mudarem tambem mudam os boys e as girls e adiante com a marinha. Mas não é assim, isto revela a incapacidade do país se desenvolver, de segurar os seus melhores, a injustiça social acentuada, a tendência para o empobrecimento.

Quem não percebe isto não percebe nada!

Comments


  1. Pois! É o nosso fado! Respondiam-me ontem num blogue onde comentei.
    É desesperante sentir que estamos todos de acordo (excepto os boys e as girls), de que é preciso mudar… Mas estamos à espera de quê ?! Que quem está no poder e os que se lhe alternarão (inexoravelmente) que são sempre os mesmos, “de repente” se tornem justos, solidários e promovam a igualdade enquanto Poder?! Entretanto, vamos criando uns blogues vamos desabafando e “siga a marinha”…
    Está na hora de sermos proactivos! Rejeitarmos o que não nos interessa! Organizar-mo-nos enquanto sociedade civil! Está demonstrado que a Democracia Representativa não serve os interesses do País, mas sim os interesses pessoais e a vaidade de alguns! Vamos pôr “em cima da mesa” a premência de uma participação activa e responsável dos cidadãos! Porque se estivermos à espera que os outros o façam por nós e para nós, torna-se obsceno reclamarmos e criticarmos o “trabalho” dos outros…

  2. Carlos Loures says:

    É isso mesmo Ana A. Denunciar estes boys e girls, esquecendo que a seguir virão outros, é escamotear o verdadeiro problema – a democracia parlamentar é tudo menos democrática. O Jean-Jacques Rousseau dizia, referindo-se à experiência britânica, que os deputados, mal são eleitos, se esquecem dos eleitores e apenas (e na melhor das hipóteses) servem o seu partido.

    • Luís Moreira says:

      Carlos, é o que o meu texto quer mostrar. mais que denunciar este ou aquele é mostrar que isto é sintoma de uma sociedade doente e sem futuro.

  3. Carlos Loures says:

    Compreendo. Mas quando nos encarniçamos muito a atacar o PS, parece que estamos a defender o PSD (e vice-versa). Ou os atacamos em bloco ou estamos a contribuir para que a alternância se eternize.

  4. Luis Moreira says:

    Não, eu no texto ataco quem pensa nesses termos, quem não vê que este sintoma está muito para lá da inveja e da cor partidária.

  5. ricardo says:

    São precisas tomar medidas urgentes. O que se passa a este nível é obsceno.
    Sinto uma revolta enorme com estas situações. Revolta com a injustiça e não inveja desta gente.

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.