"Lei da rolha" o tanas, "lei da censura"

Hoje aconteceu uma coisa estranha no PSD. Ou no PPD-PSD, não sei bem. Um partido que se apresenta como democrata e defensor da liberdade de expressão aprovou uma regra que penaliza quem critique o partido nos 60 dias anteriores a eleições. Normas internas, dizem. Sem se rir.

Já lhe chamam a “lei da rolha“. Eu prefiro chamar-lhe a lei da censura. Bem sei que a palavra pode parecer demasiado pesada e causar urticaria a muitos milhares de militantes. Mas a realidade é esta: os sócios do PSD serão castigados se disserem “ai” quando os dirigentes afirmam “ui”. Se faltarem menos de 60 dias para actos eleitorais. Se o prazo for maior, já não há problema. É uma questão de unidade, alegam do comité central que propôs a norma.

Ah, pois, a norma foi proposta por um ex-presidente do partido. Os actuais candidatos estão contra mas o congresso não teve vergonha em a aprovar.

Vindo de quem vem, daqueles que se dizem herdeiros do pensamento político de Sá Carneiro, ainda espanta mais. Deixemo-nos de paninhos quentes, trata-se de uma censura.

Comments


  1. Lamentavelmente um final Infeliz.

    Saudações Marítimas
    José Modesto

  2. Fernando Moreira de Sá says:

    Ó Zé, em coerência e tu que me conheces bem, não te esqueças: avisa-me com 60 dias de antecedência que é para eu começar logo a malhar e violar a nova regra, ok?

    Realmente, não lembra a ninguém…

  3. Carlos Fonseca says:

    Santana tem sempre de fazer um número de circo e o povo do PSD gosta, comove-se e aplaude… É este o partido da alternativa ao PS de Sócrates? “Tamos quilhados”!

  4. Jota says:

    Em qualquer empresa ou instituição, se algum trabalhador ou funcionário disser mal daquilo, vai para a rua.
    Qual é o problema?
    Se a tua mulher começar a dizer mal de ti a toda a gente, nem 60 dias lhe dás.
    Queres logo acabar com isso.
    O que fazes à tua sogra se a ouvires dizer mal de ti?
    Encolhes-te claro.
    Gajos, membros de um partido político a trabalhar para a oposição, RUA!!!
    Em guerra, há fuzilamento!
    Quem não estiver bem, que se mude, que assuma e então, sim, pode dizer o que quiser.

  5. miguel dias says:

    Faço minhas as palavras do Jota. Só não percebi a parte da sogra.

  6. Pedro says:

    O incrível – para além da própria proposta – é a diferença de votos expressos: 352 votos favoráveis, 102 abstenções e 76 votos contra.
    Jota: Funcionário? Mulher? Sogra? Fuzilamento? E eu a pensar que se tratava do congresso de um partido político dito defensor da liberdade de expressão.

  7. ricardo says:

    Ocorre-me perguntar:
    Se estes fulanos são assim uns com os outros como que seriam, com a imprensa, se um dia fossem governo?
    Depois de uma parvoíce destas, que legitimidade tem esta gente para estar amanhã numa comissão de ética ou de inquérito, sobre a novela da PT ?
    Se o sócrates tentou controlar a tvi, estes fulanos no lugar dele o que fariam?
    Bem, se estamos lixados e bem lixados com os boys do ps, com estes gajos nem quero imaginar como seria…

  8. carla romualdo says:

    Esta história dos 60 dias mostra quanto tempo de memória tem o eleitorado. Se a crítica tiver sido há 3 meses já ninguém se lembra


  9. Jota, começo a ter medo de o encontrar na rua. Pelos vistos, quem disser mal de si, leva.
    Jota, o PSD, perdão, PPD-PSD não é uma empresa (às vezes parece), não é uma família. É um partido político, onde é suposto trocarem-se ideias, argumentos, propostas. Trocarem-se! Não imporem-se. Guerra? Fuzilamento? Isso é o amor, pá, não a política.

  10. António says:

    Rolhas?
    Afinal o PSD é um partido autocrático ou democrático?
    E se o PSL, quando dp de umas noitadas com gajas, com lenço árabe ao pescoço disse k ia fundar 1 partido novo, tivesse levado o cartão vermelho? E se o tio Alberto da Madeira disse (milhares de vezes) k os líderes do PSD eram 1 bando de imbecis tivesse ouvido akilo k se impunha, ou seja, vá pentear macacos? E se a Manela Ferreira Leite qd diz k não disse o k afinal disse fosse mandada pra cas ver os jogos do Benfica?
    Haja pachorra. Com este PSD, com estes candidatos, não vamos a lado nenhum. Até o CDS se vai rir de nós

  11. Luis Moreira says:

    Já aprenderam com o Sócrates!

  12. Gonçalo says:

    Em minha opinião, nem deveria ser necessário criar esta lei para que alguns pouco iluminados denegrissem a imagem do partido. É ridículo ver alguns militantes a “cuspir no prato que comem”. As criticas devem ser internas. Pessoas educadas e com bom senso “lavam a roupa em casa” .

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.