O ‘5 Dias’ em perseguição ao Belenenses

Três jogadores belenenses recusam saudação fascista (1938)

Está um calor de fazer estoirar os miolos. Porém, vou ser o mais temperado possível com dois ilustres blogueres do ‘5 Dias’.

Um é autor do ‘post’ com o odioso título  P’ra baixo é o caminho! (Carlos Guedes). Considera o Belenenses o clube mais fascista de Portugal que, a partir da data do escrito, passou a ter um presidente à altura – João Almeida, deputado do CDS. O outro é o Intendente do ‘5 Dias’, Nuno Ramos de Almeida, que em comentário acrescentou:

Achas que vão recuperar o antigo nome do estádio?

Com esta “inócua” pergunta, o citado Intendente, ao que percebo arrebatado sportinguista, vinculou-se automaticamente ao tom grosseiro e ofensivo do texto de CG.

Coisa diferente, fez há tempos António Figueira em relação a um ‘post’ semelhante de Renato Teixeira, também no ‘5 Dias’. Disse-lhe: “tu atacaste por atacado e agora ficas sujeito às consequências. Deixa lá o Belém…”.

A diferença entre as duas reacções é a demonstração inequívoca entre o civismo e o bom senso de um senhor (AF) e a injúria grosseira e reles que o comentário de NRA amplia e solidifica. E reles comportamentos só podem ser lidados com linguagem apropriada. Tanto assim é que a decifraram num ápice.

Com efeito, como belenense e de esquerda – características herdadas do meu pai – senti-me ofendido com o insulto de pertencer ao ‘clube mais fascista de Portugal’. O Belenenses tem 90 anos de história. É anterior ao Estado Novo.

A minha escolha não foi o João Almeida. Mas por ter sido alvo de torpe aleivosia de ignorante ou de deliberada difamação do autor do ‘post’, com certificação do Intendente, lembrei que também o deputado do PCP, António Filipe, esteve presente na votação e, por ser belenense e fascista, talvez fosse recomendável NRA propor a sua expulsão do partido.

No comentário ao odioso ‘post’, falei em Mariano Amaro e na saudação comunista que este jogador azul fez no Estádio das Salésias, num jogo internacional em 30 de Janeiro de 1938. Mas acrescento agora que também o belenense Artur Quaresma a fez, como se comprova na fotografia acima publicada. De resto, outro jogador do Belém, Simões, recusou-se a fazer a saudação fascista, permanecendo em posição de sentido. Apenas os três jogadores do Belenenses recusaram cumprir o ritual do regime.

Em todos os clubes, há gente de todos os quadrantes políticos. Pela teoria do Sr. Carlos Guedes, de que um vale por todos, o Benfica, grande paixão de Bagão Félix tão próximo de Portas e ex-ministro em representação do CDS, seria, esse sim, o clube mais  fascista de todos porque tem o maior número de associados e adeptos. E já nem falo nos ‘NN boys’ do presente ou do facínora Gonçalves Rapazote do passado salazarista.

Quanto ao Sporting, lembro, uma vez mais, que Góis Mota e outros elementos da superstrutura da PIDE, e os ultra-reaccionários Casal Ribeiro, Brás Medeiros e o também ministro salazarista Santos Costa eram fervorosos sportinguistas. Como Marcelo Caetano.

Uma e outra situação legitimam que se apelide todos os benfiquistas e sportinguistas de fachos? Obviamente que não. Só um pateta assim pensaria; ou então um idiota com a esquizofrenia da provocação gratuita.

O Belenenses está em extinção. No final do processo, Portugal ficará limpo de fascistas. Há um trio no ‘5 Dias’ que, então, fará o país caminhar em direcção ao nirvana: o Intendente Almeida (cuidado com as maçãs podres) e os recrutas Guedes e Teixeira.

Comments

  1. Pisca says:

    Bom Post Carlos

    Aquilo começa pela alarvice, à falta de outro nome do Carlos, qual “provedor bloquista” da pureza ideologica dos clubes

    Estamos exactamente na mesma posição, sempre achei que a ida do menino Almeida está na linha do assalto do CDS aos clubes, ver Cervan no Benfica

    Quanto ao Renato relembro uma coisa antiga sobre um concerto e a assistência

    Giro tudo isto, porque não há muito tempo diziam que o Belém era o clube dos ciganos, por causa do Quaresma Tio

  2. Pisca, ´
    Quando ínclitos lançam injúrias de fascistas sobre um punhado de gente anónima, só porque um político do CDS, do qual até do ponto de vista clubista discordo, acede à presidência da colectividade em que se revêm, é reles, muito reles. Havia a lista ‘A’ de gente de outras bandas. Perdeu, paciência.
    Cervan é do Benfica, Paulo Portas é do Sporting e por aí fora.
    Se o Carlos e o Renato queirem lutar por ideais de esquerda, não é com injúrias e difamações graves e gratuitas que vão lá.

  3. Pisca says:

    Perfeitamente de acordo Carlo

    Recupero aqui um comentário que fiz no “bolsamento da criatura”

    Nuno

    Os numeros não enganam

    do Record:

    Nas eleições, participaram 962 sócios dos Belenenses, correspondentes a 18,1 por cento do total de associados habilitados a votar (5 311)

    Simples

    daí à “esmagadora maioria de sócios do CDS”, vai alguma distância

    Que o meu Belém está pessimamente entregue disso não tenho duvidas

    Carlos:

    Ser atrasado mental é algo que pode suceder a cada um, mas tornar-se atrasado mental depois de crescidinho já é grave

    Um Clube de Esquerda só poderia ser o

    Futebol Clube do Berloque
    Presidente da Direcção – Louçã
    Presidente Assembleia Geral – Rosas (o historiador do regime)
    Treinador – Fazenda – Um homem do Norte Carago
    Cheerleader Principal – Ana Drago – com uma plataforma para se ver acima da relva

    Tirando isto são todos “fascistas”

  4. Rodrigo Saraiva says:

    Caro Carlos,

    duas notas:

    no arrastão o Daniel Oliveira também deixou um post nada simpático.

    na actual Direcção, a presidida pelo João Almeida, há, pelo menos, um militante do PCP.

    abraço

  5. Caro Rodrigo,
    Já lá coloquei um comentário a endereçá-lo para o meu ‘post’.
    Obrigado.

  6. Claro que esse tipo de rotulagem dos clubes, pelo que um ou outro sócio ou dirigente foram ou fizeram, não tem qualquer rigor e não passa de uma palermice ao melhor estilo do clubismo mais doentio. Já agora, convém recordar que “Os Belenenses” começaram por ser uma agremiação de grande influência operária, gente orgulhosa da sua condição (para a mostrarem, jogavam com a característica boina na cabeça), mas extremamente pobre (o que, de algumk modo, foi a causa do triste fim de Pepe). Mas, em relação à foto que ilustra o post, valia a pena procurar uma outra publicada pela “Bola” há uns anos, em que se mostrava como a censura obrigava a trabalhar essas imagens: para disfarçar o punho cerrado de alguns jogadores, obrigava a que fossem pintados dedos no punho, de modo a parecer que estavam a fazer a saudação fascista.

  7. Caro Zé Bonito, certa gente escreve acerca do que desconhece. Mesmo em blogues tidos como de grande sucesso e de autores muito “cultos”.
    Quanto à foto, nas investigações, foi a que considerei melhor e não consigo o acesso à imagem de que fala da ‘Bola’.

  8. Pisca says:

    Caro Carlos

    Afinal a foto parece ser da extinta revista Stadium, poderá ser lido aqui:

    http://historiadoesporte.wordpress.com/2010/07/01/direto-de-portugal/

    Se a foto conseguir ser “surripiada” seria giro

  9. É essa mesmo. Jurava que a tinha visto na “Bola”. As minhas desculpas.

  10. Caro Pisca,
    Muito obrigado. Já tinha agaradecido, mas o comentário evaporou-se.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.