Dia da pátria Galega – grande manifestação em Compostela!

Muitos milhares de pessoas em manifestação de rua, exigindo “A Nação Galega

No dia nacional da Galiza, o estrolabio saúda os irmãos Galegos – Viva a Galiza livre e independente!

PS: Adiro pessoalmente à saudação, pois não sei o  sentir dos meus companheiros do Aventar.

Comments


  1. Nação? Com base na unidade linguística? Genética? Num passado forjado para remontar aos Celtas e alimentar lojas de recuerdos com bruxas que misturam Wicca e New Age com recordações de um tempo mítico de Castros e Navegadores Esotéricos? Esta mania de considerar dialectos, sotaques e variações linguísticas como motivo para declarar independência vai levar-nos outra vez ao tempo de subjugador e subjugados. Hitler também achava que os arianos deviam ser um povo só. E talvez faça sentido que a Áustria deixe de existir, a Bélgica se fragmente e os EUA deixem de ser independentes. Esperamos que novas línguas se criem para criarmos e recriarmos fronteiras ao sabor dos gritos de Independência ou Morte…

  2. Luis Moreira says:

    Nuno, vá ao estrolabio.blogspot.com tem lá imensa leitura sobre as razões dos Galegos, por Galegos! Abraço

  3. maria monteiro says:

    Também me junto à saudação. Viva a Galiza livre e independente


  4. Luis Moreira :
    Nuno, vá ao estrolabio.blogspot.com tem lá imensa leitura sobre as razões dos Galegos, por Galegos! Abraço

    E de que me serve tal leitura apologética? Basta-me saber História para perceber que meia dúzia de oportunistas não fazem uma nação. caso contrário o nosso país já se tinha fraccionado em várias.

  5. Luis Moreira says:

    Serve para conhecer as opiniões dos interessados.

  6. Ricardo Santos Pinto says:

    Em vez de termos um país forte, como a Espanha, teríamons uns 10 minúsculos países sem qualquer relevo. E no resto da Europa haveria casos muitos parecidos. Até em Portugal, com a Madeira e os Açores. Nutro uma grande simpatia pelos galegos, mas não concordo com o fim da Espanha. Concordaria mais depressa com a União Ibérica.

    • Luís Moreira says:

      Nessa perspectiva tens razão, mas os movimentos nacionalistas são cada vez mais fortes. É a força centrípeta de Bruxelas! Em vez de dependerem de Madrid…

  7. Alfredo says:

    A Península Ibérica é constituída por várias nações, no sentido em que partilham uma língua, hábitos culturais e, sobretudo, consciência nacional. Uma dessas nações, Portugal, é mesmo independente e soberana, o que deveria constituir um factor dissuasor para as restantes nações ibéricas com ambições separatistas.
    Mas, por vezes, o separatismo não é necessariamente mau: veja-se o exemplo da Finlândia, que em 1917 não agourava grande futuro para a aventura que seguiria na terra dos czares.

  8. Tuga anti-castelhano says:

    Este blog é um antro de traidres iberistas, ou então de castelhanos de 2ª geração em Portugal. Para os 1º, esses grandes filhos da puta está guardada uma corda para os enforcar, os 2º não vai demorar muito a ganhrem guias de marcha para castela.

    O Ricardo e o Alfredo, eu pessoalmente tenha o maior prazer em os pendurar num pinheiro.

    Traidores do caralho.

    Em relação a Espanha, ou melhor castela, só tenho uma coisa a dizer.

    Morte à Espanha e a Castela.

    Independencia para a Catalunha, Pais Baso e Galiza.

    Viva Portugal.

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.