E entrada na discoteca com uma bebida

(…)para quem fosse ao comício de Matosinhos, o PS pagava a viagem, a alimentação (almoço, lanche, jantar) desse dia, dormida e para os jovens socialistas entrada na discoteca com uma bebida.

Conta-nos o  João Mineiro, coisas que se descobrem numa suecada. Ora perto de 10.000 almoços, lanches e jantares, mais os autocarros, é fazer as contas.

Por outro lado o local da rentrée (o último galicismo da política portuguesa) parece que não era o mais adequado.

Não ficava tudo muito mais barato com uma dúzia de figurantes multiplicados digitalmente? O choque tecnológico demora muito a chegar ao PS? Ou vai uma aposta em como a participação do aparelho do PS na candidatura presidencial que apoia vai ser mais virtual do que isso?

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.