Qual "ibérica" qual carapuça…

Muito bem! Para além do “jamón”, não haverá mais nada de “ibérico”. Com esta fantástica e encorajadora notícia, já não têm desculpa para o TGV da ruína. Não teremos de suportar “obras adicionais”, “modernizações” e outras negociatas do género que apenas beneficiam quem muito bem conhecemos.

Surgindo como um simples subalterno a 1/3 da Espanha – como se precisássemos do país vizinho para organizar fosse o que fosse! -, Portugal colhia a experiência e o sucesso do Euro 2004, em contraponto ao desastre do Mundial de 1982. Há quem disto se tenha esquecido.

Más notícias, para quem já se preparava para umas transferências bancárias e oportuna alienação colectiva. Temos mais em que pensar.

Como o povo diz, não há pão para malucos.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.