Fosfoglutina fedorenta

São muito convencidos, julgando estarmos todos amnésicos. Pois aqui fica este video já velhote de dois anos que mostra bem o “afastamento” de certo cavalheiro, agora muito cioso da sua imparcialidade, conselhos não ouvidos e outros exotismos mais. Quem tem imperiosa necessidade de fosfoglutina, é quem hoje recebeu votos de festas felizes, com ou sem os sonhos da Dona Doutora Maria.

Contos Proibidos: Memórias de um PS Desconhecido. O poder absoluto de Mário Soares no PS

continuação daqui

«No II Congresso do Partido Socialista, que teve início no dia 30 de Outubro, cumprir-se-ia a «promessa» que Salgado Zenha e o secretário-geral me tinham feito em sua casa em Janeiro de 1975, no sentido de ser corrigido o erro e a injustiça cometidos no
turbulento I Congresso. Assim regressaria à Comissão Nacional e Directiva do Partido Socialista de que tinha sido co-fundador. Mas seriam, essencialmente, o trabalho entretanto desenvolvido e as decisivas iniciativas para o PS que iriam justificar plenamente
a minha ascensão ao Secretariado Nacional e a confirmação no pelouro de responsável pelas relações internacionais.
A própria comunicação social se apercebera desse facto, comentando um semanário que «o Grupo que em 74 foi marginalizado do PS durante a luta interna com Manuel Serra (grupo este que participava no PS desde os tempos da clandestinidade) deverá regressar ao primeiro plano, em particular, à Comissão Política Nacional. É o caso de Vítor Cunha Rego, Rui Mateus, Alfredo Barroso, Bernardino Gomes e Rudolfo Crespo. A sua ‘reabilitação política’ revelará um acentuar do peso dos moderados no seio do PS». [Read more…]

Votos e presentes de Natal

sócrates e cavacoA hipocrisia  é um lugar geométrico – ou geográfico, Ricardo? – de convergência dos políticos, ornamentado  de demagogia e de cínicos sentimentos. Recado para lá, recado para cá, a controvérsia, ao longo do ano, é mero instrumento ficcional da chamada política activa, ou da “realpolitik”. A despeito de quererem mostrar-se diferentes, a verdade é que pensam e agem com iguais propósitos de fustigar a malta: manter o poder e exercer influência sobre as nossas vidas – passo a passo, mais dificultadas.

O Natal, uma efeméride gradualmente diminuída de sentido estritamente religioso, é o tempo de ‘votos e presentes a terceiros, companheiros ou adversários’; para os políticos, é ainda a época certa para erodir polémicas. Deixando no ar, todavia, o móbil do interesse comum que os move: manter e desfrutar os benefícios do poder. [Read more…]

A pobreza

(adão cruz)

A pobreza transformou-se agora em bandeira eleitoral de todos aqueles que por ela são e sempre foram responsáveis. Descarada hipocrisia.

Em nome da competitividade e da convergência cometem-se as maiores barbaridades. Em nome da competitividade e da convergência, a indiscutibilidade das decisões, a globalização, a modernidade, a flexibilização e a privatização são as palavras inquestionáveis das estratégias de dominação por parte daqueles que sabem quem tudo ganha à custa de quem tudo perde. [Read more…]

apDC lança Petição Pública: Por uma Educação para o Consumo nas Escolas do País

Para quem queira assinar, basta aceder aqui.

o dia internacional da mulher no natal

o trabalho que dá à mulher comemorar o dia de natal

Nestes dias, temos falado de Natal, de Orçamento de Estado, de presentes, mas nunca da mulher internacional que prepara estas festas. Essa mulher que trabalha, não apenas para ganhar um ordenado, mas também em labores domésticas, como esse de preparar o natal e as comidas da festa, limpar a casa, limpar às crianças a casa, os tachos e ornamentar a mesa da festa. Difícil tarefa especialmente em dias como este, com frio, chuva e lama que desfaz ornamentos, suja a casa, dá frio e sono e faz das crianças uma sujidade, após banhos, penteados que as mães têm tomado esse especial cuidado para mostrar o melhor do melhor. Será que consegue? Para saber, falemos de mulheres…

[Read more…]

Candidatos presidenciais 2011 – Cavaco Silva