O meu manifesto

Não fui até à Avenida da Liberdade. O texto do manifesto geração à rasca, é de uma pobreza confrangedora, para uma geração que se afirma a mais preparada de sempre, enfim, mas deixo essa parte para alguns autores deste blogue, mais habilitados que eu na matéria. No entanto concordo com parte do objectivo, substituir a descredibilizada classe política e também considero necessário repensar o país. Aos participantes era pedido que escrevessem numa folha A4, as razões do seu protesto. Se porventura tivesse ido à manifestação, teria escrito em breves linhas, diminuir a classe política, começando por extinguir governadores civis, reduzir número de deputados, por consequência também assessores, diminuir o número de autarquias, autarcas eleitos e assessores nomeados, extinguir boa parte das Direcções-gerais, Institutos e afins, reduzir subsídios do Estado a empresas públicas, iniciando um processo com vista à privatização das mesmas…

Comments


  1. não esquecer de privatizar os rios.

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.