Mas ainda não fugiram todos?

O João Miranda acha que os bens móveis, se forem taxados, fogem para a Suiça.  Quando se fala em cobrar ao capital, puxam logo da Suiça. Assim de repente:

“Uma tristeza”. Foi assim que Bagão Félix qualificou a proposta do PS de divulgação dos rendimentos brutos dos contribuintes na internet, alertando ainda para o “sério  risco da fuga de capitais”.  3. 02.10

ou mais ameaçador:

Uma intervenção do Fundo Monetário Internacional (FMI) e do fundo de estabilização europeu em Portugal iria provocar a fuga de capitais para o exterior, alertou ontem Ricardo Salgado. 01.02.11

Donde ainda haver bens mobiliários em Portugal é um fenómeno surpreendente: pelas ameaças costumeiras, os ditos já deviam ter fugido todos. Ou então no meio disto tudo temos um banqueiro lúcido, e um já é fenómeno:

O presidente do Banco BPI garante que a tributação das mais-valias bolsistas não irá levar à fuga de investidores. “Não é a tributação das mais-valias a 20% que vai afastar investidores do mercado de capitais. O que pode afastar investidores é termos um défice da balança de transacções correntes de 10%, é termos a dívida pública e a dívida externa nos valores que temos”, frisou Fernando Ulrich. “Se os investidores acreditarem que podem ganhar não é por pagarem 20% que vão deixar de investir“, acrescentou. 24.04.10

Comments

  1. Rodrigo Costa says:

    … A arma dos professores é o voto; o do pessoal com pasta… é a pasta. Cada um ameaça com o que pode e luta com as armas que tem…

Trackbacks


  1. […] os efeitos marginais de uma medida na economia, o João José Cardoso conhece de certeza a história do cavalo do inglês. A ideia era reduzir a ração do animal um […]