blogger convidado – Carlos Rebelo

1979 – FMI por José Mario Branco

E tu fizeste como a avestruz, enfiaste a cabeça na areia, “não é nada comigo…não é nada comigo”, não é?! e os da frente que se lixem, e é por isso que a tua solução é não Ver, é não Ouvir, é não querer Ver, é não querer Entender nada…

Não há Português nenhum que não se sinta culpado de qualquer coisa, não é filho?! todos temos culpas no cartório, foi isso que te ensinaram, não é verdade?! (…) A culpa é de todos, a culpa não é de ninguém, não é verdade?! Quer-se dizer, há culpa de todos em geral e não há culpa de ninguém em particular…

Entretém-te filho, e vai para a cama descansado, que há milhares de gajos inteligentes a pensar em tudo neste mesmo instante enquanto tu adormeces a não pensar em nada, milhares e milhares de tipos inteligentes e poderosos, com computadores, redes de policia secreta, telefones, carros de assalto, exércitos inteiros, congressos universitários, eu sei lá… (…) tudo corre bem a ver quem se vai abotoar com os 25 tostões da riqueza que tu vais produzir amanhã nas tuas 8 horas, a ver quem vai ser capaz de te convencer que a culpa é tua e só tua se o teu salário perde valor todos os dias…

Entretém-te meu anjinho, entretém-te, que eles são inteligentes, eles ajudam, eles emprestam, eles decidem por ti, decidem tudo por ti…se hás-de construir barcos para a Polónia ou cabeças de alfinete para a Suécia, se hás-de plantar tomate para o Canadá ou eucaliptos para o Japão, descansa que eles tratam disso, se hás-de comer bacalhau só nos anos bissextos…

2011 – Entrevista na TSF por Boaventura de Sousa Santos

(http://feeds.tsf.pt/TSF-GentequeConta)

(…) isto é uma história anunciada, aquilo pelo qual nós estamos a passar e as receitas que vêm de ajuda externa, normalmente ligadas ao FMI, Fundo Monetário Internacional, neste caso articulado com a União Europeia, elas têm sido praticadas desde meados da década de 80, sobretudo, sempre com o mesmo receituário, sempre as mesmas ideias, sempre os mesmos planos de Austeridade, sempre as mesmas condicionalidades…

(…) se nós quisermos ver de onde é que vem esta crise, ela vem de um ataque especulativo do Dólar ao Euro, porque é que ele surgiu – pelas Agências de Rating – absolutamente aliás como sabe acabou de ser interposta uma acção criminal contra as Agências de Rating, uma queixa crime na Procuradoria Geral da República, à semelhança daquelas que há na Espanha e que há nos próprios Estados Unidos, porque elas manipulam obviamente os níveis de risco de um país, para beneficiar os seus clientes…

(…) o capital financeiro não é leal ao país, não há nenhum conceito de lealdade ao país, não há patriotismo nenhum, a lógica é uma lógica financeira, enquanto dá lucro financiam o Estado, estava-lhe a deixar de dar lucro devido à baixa do rating e à impossibilidade de recorrer ao Banco Central e obviamente estancam de um momento para o outro o crédito…

(…) daí era preciso pôr em ordem a Europa, quem é que está a pôr a ordem na Europa?! as Agências do Rating, qual é a sua sede de todas elas?! Nova York, ao serviço de quem estão?! do Capitalismo financeiro Norte Americano, é transparente meu caro, isto não tem nenhuma dificuldade…

(…) eu penso que nós, neste momento, deviamos ver a actual crise não tanto como uma crise do Capitalismo, embora ela também exista, porque este Capitalismo é muito auto-destrutivo e acaba…porque no fundo o que é a Austeridade?! é a concentração de riqueza, ou seja, o empobrecimento da maioria e o enriquecimento de uma pequena minoria, isso está claro, todos os número apontam para isso, mas vai levar a uma crise da Democracia…

Este texto não é um acto de pessimismo, é um acto de cidadania activa e positiva! Com 30 anos, um pouco menos que os que separam estas duas vozes, assisto a poderes políticos e económicos que nos tratam a todos como animais, sem memória, suficientemente anestesiados por “infinitas maneiras de prevalecer, aniquilando mansamente, delicadamente, por ínvios caminhos” (Jorge de Sena), pois a sorrir ficamos todos melhor nas fotografias das revistas e jornais…

Não somos vítimas! Quando ouvimos histórias da “carochinha” e acreditamos, estamos a fazer uma escolha…quando nos sentamos a ver televisão para nos alhearmos, estamos a fazer uma escolha…quando expiamos as nossas frustações a consumir tudo o que não precisamos, estamos a fazer uma escolha…quando nos calamos e não colocamos as nossas capacidades técnicas e intelectuais ao serviço de valores como a Honestidade e a Justiça, estamos a fazer uma escolha…quando passamos por cima de tudo e de todos só para termos um pouco mais, estamos a fazer uma escolha…e de escolha em escolha, vamos realimentando todo este grande Sistema e perpetuando este belo Circo Romano, do século XXI, em que as Feras agora se chamam Mercados e os Escravos…bem os Escravos…ironicamente são quem “escolhe”!

Serve este texto portanto, para ajudar a que a verdadeira história circule, um apelo a que cada um escolha ser mais que um papagaio condenado a ouvir e a repetir vezes sem conta um disco já riscado, por mais dourada que seja a gaiola…

Ouve… lê… pensa… mobiliza-te… liberta-te…

UK

__________

1979 – IMF by José Mário Branco

And you acted like the ostrich and stuck your head in the sand, “it has nothing to do with me…nothing to do with me”, didn’t you?! and the ones in the front line take the fall, and that is why your solution is not to See, not to Hear, not wanting to See, not wanting to Understand anything…

There is no Portuguese specimen who doesn’t feel guilty of something, right son?! Everyone has their own share of blame, that’s what you have been taught, right?! (…) When everyone is accountable, no one is accountable, right?! That is to say, everyone’s to blame generally speaking and no one’s to blame in particular…

Keep yourself busy and go to bed without worries, because there are thousands of intelligent guys who are thinking of everything on the very moment you fall asleep not thinking about anything; thousands and thousands of intelligent and powerful guys, with computers, secret services, telephones, tank brigades, whole armies, university congresses, you name it… (…) everything is running smoothly and tomorrow will dictate who will pocket the 25 cents that you make during your 8-hour workday, who will succeed in convincing you that you are the one to blame, and you alone, that your salary’s worth shrinks every day…

Keep yourself busy, sweet angel, keep yourself busy, ‘cause they are intelligent, they will help you, they will lend, they will decide for you, they will decide everything for you…whether you shall build boats to Poland or pinheads to Sweden, plant tomatoes to Canada or eucalyptus to Japan, don’t worry because they will take care of it, whether you will eat codfish every leap year only…

2011 – TSF Radio interview by Boaventura de Sousa Santos

(http://feeds.tsf.pt/TSF-GentequeConta)

(…) this is a story foretold, the things that we are going through and the prescriptions that come along external help, which generally have to do with the IMF, the International Monetary Fund, in this case in tandem with the European Union; these have been put into practice mostly since the mid 80s, always with the same pharmacopeia, the same old ideas, the same old Austerity budgets, the same old cross-compliances…

(…) if we want to see where this crisis comes from, it comes from a speculative attack on the Euro by the Dollar, why it appeared – by the hand of the Rating Agencies – absolutely, as you know, recently a criminal lawsuit was brought against the Rating Agencies, a criminal suit at the Attorney-General’s Office, like those that emerged in Spain and the United States themselves, because agencies obviously manipulate the risk levels of a country, to benefit their clients…

(…) financial capital is not loyal to any country, there isn’t any concept of loyalty to the country, there is no such thing as patriotism, the logic is completely financial, while it generates profit they finance the State, since profits dropped because of the downgrade of the country’s rate and there is no way to resort to the Central Bank, obviously they cut funds at once…

(…) there was a need to to put Europe in its place, who is putting Europe in its place?! The Rating Agencies, and where do they all have their headquarters?! New York, for whom do they work?! North American financial capital, it’s crystal clear my friend, there’s nothing to it…

(…) I think that we, at this moment, should look at the actual crisis not only as a crisis of Capitalism, though there is one, because this Capitalism is very self-destructive and runs to an end…because what is “Austerity”?! it’s wealth concentration, that is, the impoverishment of the majority and the enrichment of a small minority, crystal clear, every figure points to that, but in time it will lead to a crisis in Democracy…

This text is not an act of pessimism, it’s an act of active and positive citizenship! At 30, a little less than the distance between this two voices, I see political and economical powers treating us all like animals, devoid of memory, anesthetized enough by “endless ways of prevailing, meekly and gently annihilating, deviously» (Jorge de Sena, Portuguese writer), since a smile makes all of us look better on photos in papers and magazines…

We are not victims! When we hear “make believe” stories and we buy them, we are making a choice…when we sit around watching television so that we can alienate ourselves, we are making a choice…when we cast our frustrations out by consuming everything we don’t really need, we are making a choice…when we don’t stand up and don’t put our technical and intellectual abilities to the service of values such as Honesty and Justice, we are making a choice…when we step over everything and everyone just to have a little more, we are making a choice…and from choice to choice, we keep feeding this big System and perpetuating this lovely 21st century Roman Circus, in which the Beasts are now called Markets and the Slaves…well the Slaves…ironically are the ones that “choose”!

So the purpose of this text is to help disseminate the true story, a call to action so that everyone chooses to be more than a parrot damned to hear and repeat, over and over again, an already worn out LP, however golden the cage…

Listen…see…think…act…free yourself…

16 de Abril de 2011 – Carlos Rebelo

Matosinhos

http://www.3decide.com
http://www.socialdigital.pt
http://www.carlosrebelo.com

Comments

  1. Carlos - Vila do Conde says:

    O Boaventura diz que (…) “o capital financeiro não é leal ao país, não há nenhum conceito de lealdade ao país, não há patriotismo nenhum, a lógica é uma lógica financeira, enquanto dá lucro financiam o Estado, estava-lhe a deixar de dar lucro devido à baixa do rating e à impossibilidade de recorrer ao Banco Central e obviamente estancam de um momento para o outro o crédito…”
    Para, logo a seguir, se contradizer: (…) “daí era preciso pôr em ordem a Europa, quem é que está a pôr a ordem na Europa?! as Agências do Rating, qual é a sua sede de todas elas?! Nova York, ao serviço de quem estão?! do Capitalismo financeiro Norte Americano, é transparente meu caro, isto não tem nenhuma dificuldade…”
    Estes “tudólogos” sabem tudo, de tudo! Que cabeças!