A inércia

imageUma das características das máquinas é a sua intrínseca inércia, que as faz continuar a trabalhar durante algum tempo, mesmo depois de finda a energia que a alimenta. Dizem que o PS teve uma enorme máquina de campanha e eu acrescento que a respectiva  ignição aconteceu  logo em 2005 e que, sem dúvida, continua a funcionar.

Logo na segunda-feira foi Ana Gomes com as suas declarações bombásticas; na terça-feira, de repente, o ministério das finanças fez sair um documento sobre as medidas que o Governo e o Banco de Portugal irão implementar até ao fim do ano à conta da troika; nesse mesmo dia à noite, Teixeira dos Santos saiu da toca e apareceu a falar na TV; também na terça-feira, a Antena 1 descobriu uns peritos que vieram falar sobre o fim da ADSE, também por causa da troika.

Onde estavam estas pessoas apenas há uns dias? Que súbito conhecimento adquiriram, que no domingo não tinham mas agora fazem chegar à comunicação social?

A máquina da propaganda continua embalada. É da inércia.

Comments

  1. Paulo Martins says:

    Perpetuum mobile?
    Acabou a crise! (pelo menos a energética).