Ao cuidado da troika

Cerca de 5 mil pessoas de todas as freguesias de Celorico de Basto irão deslocar-se, no dia 11 de Junho, em 90 autocarros, ao Santuário de Fátima. Uma iniciativa organizada pela Câmara Municipal e pelas Juntas de Freguesia.

Mais informações na página do município. A câmara é PSD, com certeza, e o próximo primeiro-ministro certamente que acabará com estes despesismos.

Cavaco Silva, o simples

Se os Presidentes da República vierem a ter cognome, penso que “Simples” se adaptará à figura de Cavaco e não configurará, propriamente, um elogio.

Na seu discurso de vitória, Cavaco Silva conseguiu proferir palavras que dividiram, numa noite que se desejava de união. Como se isso não bastasse, transformou uma eleição num simples substituto de um hipotético julgamento, porque, na sua opinião, ficaram ali resolvidas todas as dúvidas acerca das acções da SLN, entre outros assuntos. Foi esta mesma figura que, recentemente, interpretou de maneira simples a Constituição, ao retirar o direito de protestar a todos os que se abstiveram nas eleições.

De acordo com esta notícia, requereu que fosse instaurado um processo a Miguel Pinheiro, o director da Sábado, que, acerca do discurso de vitória de Cavaco, escreveu o seguinte: “Tal como Fátima Felgueiras e Isaltino Morais, Cavaco Silva acha que uma vitória eleitoral elimina todas as dúvidas sobre negócios que surgem nas campanhas”. É mais uma prova da falta de estatura de Cavaco, o mais simples dos Presidentes na História da Democracia Portuguesa.

Os profissionais da política

Fico triste por ver este país entregue, de forma cada vez mais acentuada, aos profissionais da política (vulgo, pessoas cuja experiência profissional se resume, grosso modo, a uns telefonemas e, eventualmente,  discursos em sedes partidárias). Sócrates, Assis, Seguro e Passos Coelho são a evidência de que a Lei de Gresham está em pleno vigor na política nacional.

[Read more…]

A inércia

imageUma das características das máquinas é a sua intrínseca inércia, que as faz continuar a trabalhar durante algum tempo, mesmo depois de finda a energia que a alimenta. Dizem que o PS teve uma enorme máquina de campanha e eu acrescento que a respectiva  ignição aconteceu  logo em 2005 e que, sem dúvida, continua a funcionar.

Logo na segunda-feira foi Ana Gomes com as suas declarações bombásticas; na terça-feira, de repente, o ministério das finanças fez sair um documento sobre as medidas que o Governo e o Banco de Portugal irão implementar até ao fim do ano à conta da troika; nesse mesmo dia à noite, Teixeira dos Santos saiu da toca e apareceu a falar na TV; também na terça-feira, a Antena 1 descobriu uns peritos que vieram falar sobre o fim da ADSE, também por causa da troika.

Onde estavam estas pessoas apenas há uns dias? Que súbito conhecimento adquiriram, que no domingo não tinham mas agora fazem chegar à comunicação social?

A máquina da propaganda continua embalada. É da inércia.

As minhas desculpas

Acusei António Costa de ser o responsável pelo brutalidade (e ao que parece ilegalidade) da intervenção policial na acampada do Rossio. Sabe-se agora isto:

Quando os membros do movimento chegaram ao Rossio, António Costa pediu um parecer ao Governo Civil para apurar a legalidade da ocupação daquela praça lisboeta. Em resposta, o presidente da câmara foi informado que os manifestantes não cometiam qualquer ilegalidade. Dias depois, a Polícia Municipal decidiu intervir, (…). A iniciativa das autoridades não partiu da autarquia, até porque, segundo a vereadora Helena Roseta, “naquele sábado os serviços da câmara estavam fechados”. “Foi uma decisão exclusiva do oficial de dia da Polícia Municipal”, disse ao i.

Fui precipitado, parvo, e provocador, não necessariamente por esta ordem. As minhas desculpas a António Costa.

Catroga nas Finanças exige depilação total

Para que não haja problemas com pentelhos, Eduardo Catroga pôs como condição que, após a sua tomada de posse, todos os trabalhadores dependentes do Ministério das Finanças passem a depilar-se completamente. Tal imposição já está a suscitar reacções variadas, sendo de destacar a de Carvalho da Silva que defende o direito dos trabalhadores à escolha do comprimento das suas pilosidades, para além de não tomar em conta as pessoas que têm reacções alérgicas aos vários métodos de depilação.

Numa rigorosa investigação, o Aventar tomou conhecimento de rumores que ligam familiares de Eduardo Catroga ao ramo de produtos de depilação, o que pode levar a antever um escândalo de favorecimento que, nos bastidores políticos, já vai sendo conhecido por Pentelhogate.

Nossa Senhora da Carruagem

Fica a minha promessa eleitoral de ser um bom “católico praticante” quando encontrar um templo desta natureza. Até pago a dízima.

 

%d bloggers like this: