A comida dos pobres pode ser toda badalhoca


Toda a gente merece uma Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) a fiscalizar a comida que leva à boca. Toda a gente menos os pobres que recorrem às IPSS’s e que, por isso, comem o que houver e no estado em que estiver. Para quê pôr a ASAE a fiscalizar? As Misericórdias, famosas pela agiotagem em que se distinguiram ao longo dos séculos, e demais instituições ligadas à Igreja Católica, tratam do assunto.
Já agora, amontoam-se putos em creches superlotadas, prescrevem-se uns medicamentozitos fora do prazo – o que não faz mal a ninguém – e temos aqui um verdadeiro Programa de Emergência Social. Pedro Passos Coelho e Marco António (o verdadeiro Ministro da Segurança Social) são caridosos. Esta noite, a consciência não lhes pesará. Dormirão como bebés.

Comments


  1. ISTO É TUDO UMA “BADALHOQUICE”!!! :(((


  2. Ora pois claro, se são pobres, feios, maus e, já agora, langões!

  3. jorge fliscorno says:

    Até agora era ponto assente, o dinheiro era o que mais distinguia os pobres dos ricos. Com este acesso selectivo à ASAE, o fosso alargou-se. Agora, os ricos têm o dinheiro e a burocracia; os outros, têm… bom, logo se vê.

Trackbacks


  1. […] deixar de fiscalizar, através da ASAE, as cantinas das IPSS’s (comem de borla, a higiene é o […]

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.