Associação Recreativa, Desportiva e Cultural “Os Lusitanos Sodomizados”

Portugal deve fazer esforço colectivo para corrigir desequilíbrios, diz Barroso

Imagine que, por alguma razão, o leitor faz parte de uma Associação e paga as suas quotas, mensalmente. Uma Associação séria, note-se, coisa com estatutos e tudo, com objectivos sociais, preocupações de benemerência, interesse em criar um Centro de Dia, a garantia de que há-de haver um infantário, a compra de uma mesa de matraquilhos, seja lá o que for. Ao fim de algum tempo, descobre que a rapaziada que, durante uns anos, alternou na direcção andou a meter uns dinheiros ao bolso, próprio ou próximo, gastando-o em jantaradas ou empenhando-o em negócios arriscados ou contratando amigalhaços em empreitadas mais ou menos desnecessárias, levando a que a Associação resvalasse para terrenos próximos da bancarrota. Diga lá, ó leitor, o que faria ou o que diria se algum iluminado lhe viesse dizer:

– Ó pá, os gajos da direcção gastaram mal o dinheiro e agora os sócios têm de fazer um esforço colectivo para corrigir os desequilíbrios!

Eu faço uma pequena ideia do que diria, mas vou guardá-la para mim, até porque o cheiro a cherne podre mexe-me com a pituitária.

Comments

  1. Monti says:

    Está a falar de algum FdaP que a gente conheça?

  2. Texto tão, tão bom que havia de pagar impostos.

Trackbacks

  1. […] fim desse tempo, depois de terem andado a alternar no esbulho dos cofres públicos, a hidra do centro-direita, com cabeças socráticas ou passistas ou outras parecidas, começou a […]

  2. […] de quem as tem comido. Assim, depois de se ter sustentado à custa dos dinheiros públicos, a coligação PS-PSD-CDS não está disposta a prescindir do seu nosso pecúlio. Compreendo: também me sinto sufocado quando me falta o […]

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.