O Comboio em Fonte Coberta

Bem perto do apeadeiro de São Miguel da Carreira, Linha do Minho. Vivam os comboios de todos os tamanhos.

O Demo Crato

Depois da Sinistra Ministra dedicado a Maria de Lurdes Rodrigues e de Uma Aventura Sinistra que homenageava Isabel Alçada, chegou a vez de Nuno Crato ter direito ao seu Demo Crato. Dizem que também por lá vou andar, disfarçado de anjinho.

 

Hoje somos muitos, amanhã seremos milhões

A frase é de Mota Pinto e o cartaz, um dos primeiros do PPD, levava invariavelmente por cima com o comentário “A culpa é vossa, tomem a pílula“.

Trinta e tal anos depois vem a vingança: a pílula vai deixar de ser comparticipada. O governo encontrou uma solução para a crise demográfica e a longo prazo para a quebra do consumo interno.  É tipo: vamos aumentar a taxa de mortalidade mas compensamos com a natalidade. Palavras para quê? é um homem da Médis em todo o seu esplendor.

Mimo ou solidão? Ensaio de etnopsicologia da Infância

mimo

…para o meu novo neto, Javier Isley, mi Weñe e o meu primo irmão Pablo… 

O mimo é uma adição. Sabe-se dele, pratica-se e sente-se que não se pode abandonar. O mimo apodera-se da pessoa e, o que não se diz en palavras, passa a ser gestos bem balançados, elegantes, esguios. Esta frase não é minha, é referida por Paul Curtis, director e fundador do American Mime Theater. O mimo é o que pensamos entregar às nossas crianças, como as define um dos meus Santos Padroeiros nestas temáticas, Wilfred Bion em 1966, no seu texto Learning from experience: todo o ser [Read more…]

%d bloggers like this: