Em defesa de Cândida Almeida

Ocorre, solícito, um anónimo cavaleiro saudoso do seu príncipe exilado em Paris. Pois…

Comments

  1. maria celeste ramos says:

    A candura das cândidas

  2. Ainda penso says:

    Coitada da “criatura”, que pureza…

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.