Diz-me, espelho meu, haverá alguém mais inútil do que eu?

Sem título

Comments

  1. Konigvs says:

    Esse gaijo deve ser extremamente útil à direita. Disfarçado de pessoa caridosa que explica aos otários como poupar, vai tendo tempo de antena em todos os canais lavando o cérebro de quem o ouve.

    • José Leira says:

      Nunca ninguém etiquetado de esquerda ousou pôr em dúvida o número de vagas abertas no ensino superior público?

      E claro, é curioso como passam todo esse tempo de volta de programas de edição de imagem sem sequer investir um segundo para tentar refutar ou contrapor as afirmações feitas pelo homem. Para perseguições políticas e opressão da liberdade de expressão não é preciso provas, raciocínio ou razão: basta apenas sentirem-se levemente incomodados com uma opinião alheia.

      • António Fernando Nabais says:

        O Camilo Lourenço não foi impedido de dar a sua opinião e continuará a não ser. Ainda bem.
        Só um espírito retrógrado e ignorante é que pode defender que estudar na Universidade tenha de ser imediatemante associado à “empregabilidade”. De resto, há falta de licenciados em História (e não só) nas escolas, mas Camilo Lourenço não sabe disso, o que não o impede de dar opiniões, o que é típico.

      • eduardo soares says:

        O que é que tem a ver a esquerda (política) com isto ?
        CL disse uma tontice que não é ingénua. Mas é inapropriada quando os “economistas” depois de engenheiros e advogados terem governado mal a economia do país, terem permitido o crescimento do tráfico de influências e a corrupção (entre outros crimes) e terem encharcado o território de cimento e alcatrão.
        Os historiadores seriam capazes destas proezas incríveis ?
        NÃO, eles produzem e ensinam história, andam à volta da verdade e da explicação dos acontecimentos e por isso SÃO PERIGOSOS, MUITO PERIGOSOS !!!
        E não dão mais valias, ou lá o que isso é, sendo íntegros.
        Já não se dá valor a um Matoso …


  2. Dando uma vista de olhos pelo perfil de Facebook desse Camilo Lourenço, fica explicada muita da mediocridade nacional: desde os acéfalos do costume a zurrarem por Camilo Lourenço e José Gomes Ferreira no Governo até aos broncos anti-manifestações e contestação de qualquer tipo, é um manancial de gente ressabiada e ignorante que mete medo ao susto.
    Não duvido de que muitos deles sejam boas pessoas e gente de trabalho, mas não são de pensamento. Que os manifestantes de Sábado e demais pensadores sobre essas questões ponham de lado as teses de que a maioria dos portugueses é massa crítica para um movimento sólido nacional de mudança política. Nisto pouco ou nada evoluímos em quase 39 anos.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.