À Minha Pyrus Centenária

Pereira

Fez-se aqui um debate frondoso e sumarento. Belo. Que inveja da saudável ternura e paixão nele colocados! E logo eu que venero todas as minhas árvores e as desejo, verde-luz dos meus olhos.

Mais uma Primavera, e a Pereira centenária do meu quintal oferece-nos uma impressionista floração rósea de neve. Pensar que a minha avó a viu assim, ano após ano, década após década. Saber que nem sequer o meu bisavô a plantara. Já estaria ali. Disse cá em casa e redigo que tê-la, vê-la, a cada ano, neste desabrochar amplo e promissor, é um sinal do Amor de Deus, generosidade do Cosmos, sorriso tenaz da Vida, transe e trânsito para o Mistério de onde provimos. E eu tenho uma relação íntima de quarenta anos e pico com esta árvore.

2013-04-05 17.51.18

Comments


  1. Lá vem o Sócrates outra vez!


  2. ETAPAS DO DESENVOLVIMENTO PSICOSSEXUAL SEGUNDO FREUD:

    Fase Oral

    Fase Anal

    Fase Fálica ( a das árvores de fruto e horto-floricultura variada)

    Período de Latência

  3. Amadeu says:

    A pôrra da pyrus pirosa pirou-se. Terá sido o amor de deus que a abrochou ?

  4. peidosauro says:

    Podias fazer uma trip para a linda Coreia nortenha e pedir um foguete para te libertar a mente,mas não,injeção letal..


  5. Eu tenho um limoeiro que é uma companhia. Gosto muito do meu limoeiro. Às vezes, falo com ele e parece que me responde com as folhas ao vento como que a sussurar: “Toma lá mais um limão!” ou “Tira-me os rafeiros daqui que estou farto que me urinem para cima!”

    Pelo que bebo muitas limonadas.

  6. Paulo Sarnada says:

    Comentários brejeiros. Enfim…

  7. celesteramos.36@gmail.com says:

    Que maravilhosa floração – como dizia Natália Correia “por amor tudo recomeça” – mas este ano pela 1ªvez na minha vida as árvores da minha rua nem sequer deram ainda folhas (que nestas vêm antes da flor pois que as há com flores antes como as olaias por exemplo ou o arbusto que parece uma romanzeira) mas sem eu ter ainda percebido a rua que é atravessada ao meio e perpendicularmente, na metade superior já tem folhas e nem pode ser da poluição da Ponte sobre o tejo que há muitos anos existe – hei-de descobrir

  8. sinaizdefumo says:

    Tenho memória duma pereira assim (de anciã), dos meus avós. Dava umas peras muito doces que era arriscado colher por mor das abelhas que atraíam. Eram muito pequeninas e por isso chamadas de pêros (nada a ver com as maçãs sulistas e elitistas).

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.