25 Abril 2013

25ABRIL

De repente há cravos por todo o lado, e até mesmo nas lapelas dos bons fatos dos burocratas da Europa, a nossa Liberdade apropriada por quem hoje no-la tira e nem imagina o que foi esse dia mais feliz da vida de tantos portugueses há 39 anos.

Em Lisboa, caminhando outra vez a tristeza, o povo chora a raiva da impotência, uma senhora deseja a morte dos governantes e alguém remata: “a revolução está perto”. Talvez esteja em Madrid, onde os nossos cravos inspiraram hoje alguns desses seis milhões de desempregados que não têm nada a perder.

Comments


  1. Infelizmente , hoje comemora-se o dia do desespero e da desgraça ,
    porque já se perdeu toda a esperança de termos um País justo e ver-
    dadeiramente democrático . É mesmo preciso fazer um novo 25 de
    Abril , porque senão ficamos mesmo sem Liberdade .
    A liberdade não mata a fome , mas pelo menos dá alento a quem já não tem nada . Pois , que só nos falta tirar a pouca liberdade que
    ainda temos , porque no fundo estamos mais perante uma Ditadura do que uma Democracia .

  2. celesteramos.36@gmail.com says:

    Pois concordo que estamos de novo em ditadura e agora não apenas a de dentro (inspirada também pela de fora como sempre) mas de novo sacada pelos de fora que mandam sempre em tudo e invadam como sempre fomos invadidos ao longo de séculos O que não quer dizer que estes cá dentro não sejam mais do que culpados pois que passaram a gostar mais dos lá de fora do que dos cá de dentro – o 25 abril foi o dia mais lindo e comovente e revelador da minha vida passada e que deu lua à futura – mas de novo na escuridão desta vez eu percebo melhor que o 25 de abril é flor murcha mas, como dizia uma das canções de abril e que creio ser de Fanhais, E POR CADA FLOR esmagada há milhões de sementes a florir e agora, felizmente, cada um é mais livre e consciente de regar o jardim e de semear cravos e até já atravessaram fronteiras e ainda ontem historiador espanhol falou da importância não apenas para Portugal mas Espanha que foi logo a seguir e depois o resto da Europa – e assim será e as manifestações como nunca que andam por aqui e Espanha e mesmo em capitais da Europa tem de dar frutos com ou sem merkeis porque todos os homens já não têm mêdo de ser livres e mesmo os mais acorrentados morrem pelo que acreditam Nada volta atrás senão aparentemente por mais que doa – e o descalabro financeiro que veio do lado de lá do atlântico e desgraçou a europa e mais os mais pequeninos como nós não vencerá por mais contaminação que tenham provocado – há sempre gente limpa e consciente, mesmo que poucos – e os reaccionários que renascem, que vão à mãezinha deles – vou ver o eixo do mal com os tipos a trocarem cravos (e rejeitar) – lá vou ouvir os parvalhões – ai o Lobo xavier teve consciência política com 14 anos e não se comove com simbolismos e ritualismos e não sei quê – o que é natural


  3. De como a estupidez institucionalizada destrói a liberdade conquistada.
    … Abril, 39 anos depois…
    http://umjardimnodeserto.wordpress.com/2013/04/25/de-como-a-estupidez-institucionalizada-destroi-a-liberdade-conquistada/

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.