Contributo para um sindicalismo mais educado

profsAlguns perigosos anarco-sindicalistas-católico-ecologistas de feição maoista, que se acoitam nos sindicatos dos professores, tiveram a peregrina ideia de marcar uma greve para um dia em que deviam estar a trabalhar – na circunstância a vigiar exames.

Estes radicais-extremistas, uns, e extremistas-radicais, outros, maioritariamente oriundos dos bas fonds artístico-literários e do lúmpen proletariado mais recalcitrante e falho de maneiras, pretendem assim perturbar o regular funcionamento dos seus locais de trabalho e, desse modo, ter algum impacto no… bem, no regular funcionamento dos seus locais de trabalho.

Este sindicalismo não é um sindicalismo educado. Não é um sindicalismo respeitador. E todos conhecemos o valor e a importância do respeitinho, que é muito bonito desde que seja o nosso respeitinho.

Por essa razão, e de modo a que os professores respeitadores e que não alinham em aventureirismos revolucionários, embora apreciem a greve e gostem de a fazer ocasionalmente, deixamos abaixo um calendário com um conjunto de sugestões que, permitindo exercer esse direito constitucional tão importante, todavia não interferem no dia-a-dia escolar, nem nessa actividade tão nobre do Ensino, sempre no respeito de Deus, Pátria e Autoridade.

Dias disponíveis para Greves de Professores
– Desde logo, 25 de Dezembro, dia de Natal;
– Igualmente bons são todos os dias que ainda restam como feriados nacionais;
– Outro período apropriado, embora possa afectar 1 ou 2 pessoas, são as Férias: e, neste capítulo, é só escolher, apesar de as férias de Verão serem as mais aconselháveis.

Com uma oferta disponível tão variada, não têm os senhores professores qualquer justificação plausível para persistirem nessa teimosia, leia-se embirração, de marcar as greves para dias em que seriam necessários nas escolas.

Espero ter sido útil!

Comments


  1. Eh! Eh!
    Bem visto!

  2. António Fernando Nabais says:

    Obrigado, João: finalmente, vi a luz 🙂

  3. Ausente Irreverente says:

    Oh Homem você arrisca-se a ser cilindrado (…) com a pec,a que aqui publica.
    (desculpe de a “,” ir fora do “c”, mas o meu teclado não reconhece)

  4. Amélia says:

    Eu deixo o meu testemunho.Os profs que estão contra a greve estão a ser cilindrados pelos seus próprios colegas.O que é mais triste.

    • António Fernando Nabais says:

      Ó Amélia, Ana, AA e outros, não se iniba, diga qual é a sua escola e terei todo o prazer em denunciar a sua situação.

    • António Duarte says:

      Quando os grevistas começam a ser muitos, aparece este clássico que já conhecíamos dos tempos socratinos: coitadinhos dos fura-greves, que estão a ser pressionados, intimidados, quiçá “cilindrados” pelos colegas.
      Será caso para dizer às meninamélias, tenham vergonha!…

  5. Nuno says:

    O senhor vê pelo cú! desculpe ir direto ao reto!
    Ou sendo dia de Portugal, diria: Camões, grande poeta português, via mais com um olho do que muitos com três!
    Que paradoxo! Portugal no estado que está e há bestas destas ainda vivas!

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.