Podes pôr-te a andar

«A minha vontade é sair», assume Fernando.

Ai agora

De baliza aberta é que o jogo ia parar…

Cavaco Silva critica Nuno Crato

Cavaco Silva afirmou, hoje, que “estudantes não podem ser meios para atingir fins”. Embora pertença a outro quadrante político, não posso concordar mais com o Presidente da República.

Nuno Crato quer baixar os salários dos professores, despedir professores e entregar a Educação a privados que poderão contar com uma classe docente tão precária que estará disposta a fazer tudo o que lhe mandarem, com medo de perder o emprego.

Para isso, Nuno Crato tem usado os alunos, pondo de parte qualquer preocupação com a qualidade das suas aprendizagens: continuou a criação de mega-agrupamentos que desumanizam as escolas, impedindo que os profissionais de Educação possam estar o mais próximos possível dos alunos; aumentou o número de alunos por turma, o que impede os professores de dar o melhor acompanhamento possível aos que têm mais dificuldades; impôs alterações curriculares que empobrecem as aprendizagens dos alunos; prepara-se para aumentar a carga horária dos professores, retirando-lhes o tempo necessário para a preparação de aulas e para a formação individual.

Em resumo, Nuno Crato amontoa alunos para dispensar professores. A crítica de Cavaco a quem usa os estudantes como meios para atingir fins revela-se, portanto, justíssima.

Azia

Ou indigestão ou…
É só um palpite!

Crato: tens um dia!

A GREVE dos Professores começa amanhã!

greves

Nuno Crato tem uma oportunidade, quem sabe a última de se aguentar com a cabeça de fora.

Na imagem que acompanha o post e que pedi emprestada ao Público podemos verificar a sequência do protesto docente:

– de 7 a 14 GREVE ao serviço de avaliações;

– dia 15: manifestação em Lisboa;

– dia 17: Greve de TODOS os professores (a todo o tipo de serviço).

Para além da habitual falta de chá dos Governantes – é uma imbecilidade que os Sindicatos conheçam um documento tão importante como o da Organização do ano lectivo através da Comunicação Social – fica patente uma completa incapacidade de gerir uma negociação. Focar o problema nos exames e dizer que a classe está a fazer mal aos alunos só ajuda à mobilização. [Read more…]

Conversa de moucos

Mário da Costa
A relação dialógica de uma Companhia de Teatro com uma Direção Regional de Cultura

E assim ficam registados estes factos para descarga fisiológica da minha consciência e memórias vindouras.

A meu pedido, fui recebido pela Directora Regional da Cultura do Centro, em Coimbra.

Estranhou ver-me, alegando como saudação que se faziamos 25 anos de existência e nunca tinhamos pedido nada à Secretária de Estado da Cultura, estando a fazê-lo agora só podia ser sinal de estarmos a perder qualidades.
– Como assim, perder qualidades?
– Se vocês como Companhia de Teatro se conseguiram “desenrascar” durante tanto tempo, sem precisarem de “pedinchar” e agora o fazem, só pode significar que já não têm o mesmo talento.
– Talento artístico, quer a senhora dizer?
– Não, talento para se safarem. Encontraram um nicho de mercado que vos satisfez e agora que as câmaras estão “tesas” é que nos vêm apoquentar. [Read more…]

Jorge Jesus não domina o turco

Jesus terá recusado proposta do Fenerbahce porque prefere ficar no Benfica do que «ganhar o dobro em países cuja língua não domina». Qual é mesmo a língua que ele domina?

Se isto é limpinho, limpinho, limpinho…

…imagino o que será sujinho, sujinho, sujinho.

O regresso dos vómitos do Lemos

Valter Lemos escreveu na Gazeta do Interior sobre a greve dos professores. Queixa-se do que aconteceu em 2005:

A razão dessa greve foi o protesto contra a decisão do governo sobre a “ocupação plena dos tempos escolares”, que ficou conhecida como as “aulas de substituição”.

Considerando essa reivindicação irrelevante (e só por si até seria, com a curiosidade de apenas afectar os professores com mais de 50 anos de idade, para além de ser uma barbaridade pedagógica que até Nuno Crato quase deixou cair). [Read more…]

Medo de quem?

Também não temos medo de ti, Passos Coelho, mas deixa os capangas em casa.

Medo!

Nuno Graciano perde a cabeça com “jornalistas” do coração.

Ridendo…

… “castigat mores”. Em versão SIC.

A foto do momento

RTX10B3Y

Embora não o querendo, esta «woman in red» tornou-se um símbolo da luta do povo Turco contra o seu governo.

Parecendo calma, desarmada, com todo o ar de quem só lá foi para «ver a bola», é atacada por um polícia que lhe atira gás lacrimogéneo. Terá ela feito alguma coisa que as câmaras fotográficas não captaram? Terá ela provocado os agentes da autoridade até que este senhor não aguentou mais e deitou mão daquilo que tinha mais à mão, passo a redundância? Aquele aparentemente inocente saco branco esconderá sabe-se lá que armas perigosas e ilícitas? Acredito que foi o seu vestido de cor ousada que chamou a atenção do polícia. Que o fez desejar aniquilá-la. [Read more…]

Extremamente desaconselhável

… tentar um voo destes se o álcool for marado!

E desde quando um “série 1” é um topo de gama?

Será este…

… o verdadeiro candidato de Pinto da Costa?

A felicidade das prostitutas e dos seus filhos

A campanha era infeliz. Os brasileiros eliminaram-na. Em Portugal, sem publicidade, sabe-se que são os filhos delas os mais felizes.

A excitação de Nuno Crato

NunoCratoSer entrevistado por um jornal estrangeiro de fora liberta o que há de mais profundo num governante. Foi o que sucedeu com Nuno Crato perante a jornalista Nathália Butti, da brasileiraVeja: foi um desfiar de fetiches a caminho da privatização do ensino, o que passa pela contratação de professores a cargo do gestor da escola, a cunha, o chicote, a perseguição política, o fim da escola pública como a conhecemos desde 1974 (antes já se saneavam os ideologicamente indesejáveis ou moralmente suspeitos, por exemplo). Pelo meio o mais miserável discurso anti-eduquês, capaz de nos deixar com saudades da Ana Benavente.

Muito aborrecido em vésperas de uma greve docente foi a entrevista ter chegado cá, primeiro elogiada no Blasfémias, olha quem, e ontem sintetizada nos jornais.

Correndo atrás do prejuízo sabemos agora que “o ministro foi mal interpretado“, são planos para 10 anos (eles vieram para ficar, só falta um Gomes da Costa).

Lost in translation, certamente. Para a próxima Nuno Crato não prescindirá dos serviços de um intérprete de confiança.

Voluntários Precisam-se

O Movimento Revolução Branca procura Advogados, Matemáticos e Web Designers interessados em dar uma pedrada no charco. Há por aí interessados?