A canícula faz delirar Passos Coelho

0001(2)

Passos Coelho, 14 em Agosto de 2012, na festa ‘laranja’ do Pontal, em comunicação de raciocínio ilógico, garantiu aos portugueses:

No ano de 2013 não haverá recessão

No desconexo discurso, também lhe saíram do cérebro ideias truncadas de ‘teoria económica aplicada’. – A concorrência – dizia o iluminado PM – fará aumentar o PIB nacional e o diminuir o desemprego. –

Um delírio, estamos a sentir e de que maneira justamente o contrário na sociedade portuguesa: o afluxo exponencial aos ‘centros de emprego’, ao Banco Alimentar, à Cáritas e a outras IPSS, a expansão de gente  sem-abrigo e outros desastres sociais constituem prova evidente de que o nosso (deles) primeiro sofre da patologia de ‘exaustão do calor’.

E para provar que o diagnóstico da alucinação na massa encefálica de Passos – pouca, sublinhe-se – por efeito de calor é um fenómeno normal, aí está mais uma prova da consequência de dia escaldante:

Passos confia em que a recessão “está a abrandar” e que “viragem económica” virá até ao fim do ano.

Telefonou ao Gaspar, para ratificar os princípios da lei dos efeitos meteorológicos na economia. O outro respondeu-lhe: – Ó Pedro compre o Borda da Água . –

[Read more…]

Para baixar as calças não dava jeito

Passos rejeita que Europa tenha ficado “de braços cruzados” na crise

Um óptimo fim-de-semana

Exactamente. Um óptimo fimdesemana.

Um autocarro chamado recessão

O motorista sem carta diz que “está a abrandar”. Atropelar muitos peões reduz a velocidade.

O zombie-tipo vê a SIC

27 Junho 2013, Arquivo de José Pacheco Pereira

Diz que é preciso despedir funcionários públicos (2)

Injeção de 700 milhões de euros no Banif leva défice orçamental para 10,6%

Diz que é preciso despedir funcionários públicos (1)

Cavaco Silva entre os chefes de Estado mais gastadores da Europa

A violência dos piquetes de greve

Há sempre violência quando se participa num piquete de greve. É de uma violência enorme aguentar horas e horas durante a noite e o dia, depois das semanas que antecedem o dia da greve, com mais horas e horas de trabalho. É violento, mas é assim. E, se fosse fácil, qualquer lambe-botas do patrão, ressabiado com os sindicatos, preconceituoso em relação à democracia poderia participar nos piquetes. E pode, mas não o faz, porque é violento. [Read more…]

Se o Vasco diz

Como toda a gente sabe, Nuno Crato acabou por se render, assegurando à Fenprof (e ao Partido Comunista) a sua velha ditadura sobre a “educação”.
Uma campanha hipócrita e piegas sobre as criancinhas, que, segundo consta, sofrem uma insuportável ansiedade se um exame é avançado ou adiado, bastou para dobrar o Governo e lhe raspar toda a sua arrogância. Os paizinhos, claro, pretendiam principalmente que não lhes perturbassem os planos de férias.
Esta foi uma greve inteligente, conduzida com inteligência e com um fim favorável aos grevistas.

Na última página do Público

Reunião de emergência

Levar com a greve

Gosto, particularmente, daquela história do sujeito que ia “aproveitar” a greve para ir tratar de uns assuntos às Finanças.