Presidentes da República vítimas de andaço

A Zona Euro parece viver época de inquietante andaço. Uma particularidade: os supremos magistrados de certos Estados-membros são dos mais atingidos por disfunções psíquicas. Os Presidentes da República de Portugal e de França foram as primeiras vítimas. Quem sabe se outros presidentes e a chanceler vão sofrer do contágio – rainhas e réis, gozando muito e em permanente regime de serviços mínimos, parecem a salvo da epidemia.

Cavaco Silva, o presidente dos “cidadões” portugueses, no “dia da raça”, decidiu bater-se pelo desenvolvimento do País centrado no património cultural. É sempre positivo assistir à reconversão de um tecnocrata em homem da cultura.  Porém, não ficou por aqui. A contrariar a realidade do desmantelamento das produções agrícolas durante os tempos em que foi PM (1985-1995), declarou:

Há quem sustente que a adesão de Portugal às Comunidades [em 1986] implicou a destruição do mundo rural e a perda irreversível da nossa capacidade produtiva no sector primário. Este retrato é completamente desfasado da realidade

Eu que conheço o Alentejo, onde vivo 15 a 20 dias por mês (o avanço decisivo da obra da Barragem do Alqueva deu-se em 1996 com Guterres e João Cravinho), só posso admitir que o retrato a que Cavaco se refere foi trabalhado em ‘photoshop’ ou tecnologia do género. É uma realidade virtual.

Vamos ao Presidente da República Francesa. A notícia não é fresca, mas bateu-me forte e não a esqueço. Hollande, no Japão, afirmou:

A crise na Europa acabou

O ocupante do Palácio do Eliseu só poderia estar, de facto, afectado por causa geradora de perda da razão. Quem sabe se não seria um gole a mais de Shochu (ver vídeo). Considerar que a crise europeia está extinta, com perto de 20 milhões de desempregados e seis meses consecutivos de recessão, isto só na Zona Euro, é um aberrante acto de falta lucidez e de seriedade.

O arruinado edifício da crise Europeia é fruto das fundações frágeis e ineptas sustentadas em Cavaco, Hollande e num conjunto de governantes de pobre qualidade a que os povos do Velho Continente estão submetidos.

Comments

  1. nightwishpt says:

    Ainda alguém se lembra daquela coisa chamada Europa 2020?

    “European platform against poverty: to ensure social and territorial cohesion such that the benefits of growth and jobs are widely shared and people experiencing poverty and social exclusion are enabled to live in dignity and take an active part in society.”

  2. Fernando says:

    A crise acabou!!!
    É favor de se dirigirem ao centro comercial mais próximo e gastarem o graveto que têm e não têm!

    • Carlos Fonseca says:

      Nem mais, toca a gastar. Salários, reformas e pensões estão em alta e o crédito é fácil e barato (spreads de 0,05%!!!). A crise pertence ao passado.

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.