Olha a uniformização ortográfica fresquinha! (4)

Acadêmico (Bras.)/Académico (Port.)

Comments


  1. Mais do mesmo. Acho boa a solução do AO mas mais valia eliminar o acento.

    • António Fernando Nabais says:

      sinaizdefumo, a solução inicial do AO90 implicava suprimir os acentos das palavras esdrúxulas, mas até os autores do dito acordo desistiram da ideia. Eliminar estes acentos criaria a possibilidade de analogias indesejadas. Qual é a boa solução do AO?

      • sinaizdefumo says:

        A boa solução é a dupla grafia, em minha opinião perfeitamente justificada. Como disse, a melhor seria suprimir os acentos, mas quem sou eu…

        • António Fernando Nabais says:

          “Dupla grafia” é uma expressão que pretende disfarçar uma realidade evidente: o acordo ortográfico não criou uma ortografia única no Brasil e em Portugal (a expressão “dupla grafia” faria sentido se ambas as palavras – porque a diferença de um acento é diferente para que sejam palavras diferentes – pudessem ser usadas indiferentemente por gente de uma única nacionalidade, o que não é o caso). Se não houvesse mais nenhuma razão, esta seria suficiente para suspender algo que, afina, não é mais do que publicidade enganosa.

          • sinaizdefumo says:

            Então não é dupla grafia, é outra coisa qualquer, não importa. Importa que a solução adotada é correta, na minha modesta opinião, claro.

          • António Fernando Nabais says:

            Qual solução? A de fingir que se aproxima escrita e pronúncia, quando se sabe que é um erro básico e quando, ainda por cima, se sabe que muitas consoantes mudas têm valor diacrítico? A de fazer cair umas consoantes mudas e manter o H inicial? A de manter a grafia de várias palavras por razões etimológicas e alterar a de outras palavras, mesmo sabendo que haveria, também, razões etimológicas para as manter? A de (alegadamente) passar a escrever “adotada” porque o P é mudo e manter o O em pato, mesmo sabendo que se pronuncia U? A de aumentar o número de duplas grafias à vontade do freguês (é por isso que, entre entidades que adoptaram o AO90, umas escrevem “sector” e outras “setor”), aumentando o caos ortográfico?

          • sinaizdefumo says:

            Chiiii… pra cima de mim não, que tive um dia crítico. Já lhe disse que não tenho formação para esse tipo de debates. Tenho as minhas opiniões pontuais e pronto. Entretanto vou-m’ò Priberam ver o que quer dizer diacrítico.

          • António Fernando Nabais says:

            eheheh. A formação pode ter importância, mas o respeito e a elevação têm mais. É por isso que, discordando completamente de si, gosto dos seus comentários.

          • sinaizdefumo says:

            Por lhe reconhecer respeito e elevação é que comento os seus posts. Quanto aos meus comentários, de facto são de alto gabarito, at’num’som?

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.