Olha a uniformização ortográfica fresquinha! (4)

Acadêmico (Bras.)/Académico (Port.)

Comments


  1. Mais do mesmo. Acho boa a solução do AO mas mais valia eliminar o acento.

    • António Fernando Nabais says:

      sinaizdefumo, a solução inicial do AO90 implicava suprimir os acentos das palavras esdrúxulas, mas até os autores do dito acordo desistiram da ideia. Eliminar estes acentos criaria a possibilidade de analogias indesejadas. Qual é a boa solução do AO?

      • sinaizdefumo says:

        A boa solução é a dupla grafia, em minha opinião perfeitamente justificada. Como disse, a melhor seria suprimir os acentos, mas quem sou eu…

        • António Fernando Nabais says:

          “Dupla grafia” é uma expressão que pretende disfarçar uma realidade evidente: o acordo ortográfico não criou uma ortografia única no Brasil e em Portugal (a expressão “dupla grafia” faria sentido se ambas as palavras – porque a diferença de um acento é diferente para que sejam palavras diferentes – pudessem ser usadas indiferentemente por gente de uma única nacionalidade, o que não é o caso). Se não houvesse mais nenhuma razão, esta seria suficiente para suspender algo que, afina, não é mais do que publicidade enganosa.

          • sinaizdefumo says:

            Então não é dupla grafia, é outra coisa qualquer, não importa. Importa que a solução adotada é correta, na minha modesta opinião, claro.

          • António Fernando Nabais says:

            Qual solução? A de fingir que se aproxima escrita e pronúncia, quando se sabe que é um erro básico e quando, ainda por cima, se sabe que muitas consoantes mudas têm valor diacrítico? A de fazer cair umas consoantes mudas e manter o H inicial? A de manter a grafia de várias palavras por razões etimológicas e alterar a de outras palavras, mesmo sabendo que haveria, também, razões etimológicas para as manter? A de (alegadamente) passar a escrever “adotada” porque o P é mudo e manter o O em pato, mesmo sabendo que se pronuncia U? A de aumentar o número de duplas grafias à vontade do freguês (é por isso que, entre entidades que adoptaram o AO90, umas escrevem “sector” e outras “setor”), aumentando o caos ortográfico?

          • sinaizdefumo says:

            Chiiii… pra cima de mim não, que tive um dia crítico. Já lhe disse que não tenho formação para esse tipo de debates. Tenho as minhas opiniões pontuais e pronto. Entretanto vou-m’ò Priberam ver o que quer dizer diacrítico.

          • António Fernando Nabais says:

            eheheh. A formação pode ter importância, mas o respeito e a elevação têm mais. É por isso que, discordando completamente de si, gosto dos seus comentários.

          • sinaizdefumo says:

            Por lhe reconhecer respeito e elevação é que comento os seus posts. Quanto aos meus comentários, de facto são de alto gabarito, at’num’som?

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.