História do Presente: (quase) sem palavras

Para quem gosta de Política, Economia e Inteligência Económica em Música e em Vídeo

Os Bancos, o Esquema de Ponzi mundial, os Resgates e o regresso da Geopolítica

onde-estao-os-pobres

Versão Integral em Ergo Res Sunt

Comments


  1. Pois é, como costumo dizer a brincar, a vida está boa é para os exploradores dos pobres e está má para os coitados
    dos ricos.
    Este desenho faz-me lembrar una história, que se contava quando estive na tropa em Angola, numa zona chamada Cangola, onde vivia um Sr. muito gordo, com uma grande barriga, chamado Arrobas, muito forreta, e que um dia deu uma pequena gorjeta a um africano, por este se pôr debaixo da barriga com um espelho, mostrando-lhe o pénis, que já não via há muito tempo por causa da barriga, e por ficar tão contente, agradeceu com forretice, como não podia deixar de ser, como era seu apanágio…
    Digamos que isto era uma anedota que se contava acerca do dito personagem, que tinha uma filha magra, professora e bonita: era o oposto do pai.
    Recordações engraçadas, de um tempo triste, como o serviço militar obrigatório em África.
    Conto isto por brincadeira, sem sentido racista, porque nunca o fui, nem sou. Na altura era muito popular contar-se esta história sobre o dito Sr., que não tinha culpa de ser exageradamente gordo, como neste desenho…

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.