Equívocos de sobrevivência

A justa indignação geral a propósito das pensões de sobrevivência tem trazido consigo um equívoco que urge clarificar, tanto mais que, se a maioria das pessoas nele labora sem qualquer malícia, já o governo e a corte de canalhas que o parasita aprecia imenso este tipo de confusões, uma vez que um eixo fundamental da sua estratégia de esbulho é o de criar divisões no tecido social, procurando que, ao atacar um sector em particular, os outros se sintam – com alívio ou torpe entusiasmo – livres do problema.

Ora, a tentativa de assalto às pensões de sobrevivência que agora corre insere-se – pensam os distraídos – no castigo ao grupo que o sector fascistóide dos apoiantes governamentais chama “peste grisalha”, logo, procura-se associar a pensão de sobrevivência à ideia de idoso. Nada mais errado. Não que, na maioria dos casos, não seja assim. Mas a situação de viuvez pode ocorrer em qualquer momento da vida.

Claro que, em jovens, não pensamos nisso. Lá diz um verso do Mahabharata: “a maior maravilha do mundo é os homens, apesar de rodeados de morte, viverem como se fossem imortais”. Mas é a pensão de sobrevivência que acode aos jovens viúvos e viúvas quando a tragédia sobre eles se abate, sendo que o cálculo dessa pensão é feito independentemente da idade. É ainda esse bem social que garante um suporte financeiro a cada órfão, prolongável até ao final da sua escolaridade, que será a que o beneficiário quiser. E permite ainda que uma criança deficiente órfã dele beneficie por tempo indeterminado.

Penso que bastam estes pontos para que se perceba o alcance do que os criminosos que nos governam estão a perpetrar e desmistificar o equívoco de que é mais uma medida (só) para os idosos. E para que se perceba que os comportamentos de alguns destes governantes em particular – pelas habilidades de retórica excrementícia com que embrulham estas medidas – merecem, muito para além de uma oposição política, uma reacção de puro asco. Somos governados por más pessoas.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.