Custos

O telejornal da RTP1 interessou-se muito pelos custos da manifestação de hoje da CGTP. Com elaborados gráficos fez cálculos e mais cálculos. Comovente preocupação!

Não precisam de tanto trabalho, cambada de sabujos. Eu resumo: custou metade da conta de maquilhagem que a RTP pagou este ano à empresa que tem a ingente tarefa de vos embelezar o focinho. E deixem que vos lembre: os trabalhadores pagaram a sua manifestação. Como deve ser. Mas o mais extraordinário é que pagaram também a vossa conta de beleza.

Porque não fazem também estes cálculos, corja?

Status quo

Centenas de milhar de assalariados da Portugal S.A. funcionários públicos e reformados exigiram hoje nas ruas em diversas cidades do país, em plenário protesto promovido pela CGTP a demissão do patrão governo. Pretendem a manutenção das regalias dos serviços públicos, o fim das restruturações da redução do número de funcionários e corte das remunerações. Os accionistas contribuintes na sua maioria ficaram em casa a usufruir do merecido repouso após a semana laboral, alguns até a trabalhar, porque a vida não está para facilitismos. António José Seguro aspirante a CEO da Portugal S.A. líder da oposição disse compreender os protestos. Ficamos todos a saber, só os tolos é que desconheciam, que ao PS, importa conseguir os votos que permitem colocar os boys nos jobs, pouco indiferente aos custos, haja quem pague. Em tempos recordo ter existido em Portugal quem até defendesse que o crédito era um direito, não me recordo foi ver alguém a colocar identico ênfase quanto a deveres. Por mim, se os portugueses quiserem manter um Estado asfixiante, sintam-se à vontade. Não se admirem é de ver partir profissionais qualificados e empresários empreendedores, rumo a paragens onde não sejam esbulhados do fruto do seu esforço e capacidade, para manter e já que gostam de citar Abril, “o estado a que isto chegou”…

Má-Consciência, Zé-Maria?

Tarde a piar, José Maria Ricciardi tem, finalmente, uma sugestão.

Da Mais Abjecta Absolvição de Si

Admito-o, com a máxima franqueza: Passos e as suas circunstâncias trouxeram-me um curral de desemprego, trouxeram-me cortes selváticos e perversões no que realmente recebo de subsídio de desemprego e é abaixo de miserável, indigno, tornando impossível ser pai, marido, gente. Mas não tenho ódio com que odeie este Governo já sobejamente odiado por ter cão e por não ter, porque sim e porque sim, para além das grilhetas herdadas. Sócrates, com a sua máquina mediática furiosa que debitava treta de entreter vinte e quatro por vinte e quatro horas, sete dias na semana, varria os pobres e a paisagem do real feio para debaixo do tapete nas inaugurações-croquete, nos anúncios repetidos, no optimismo vácuo, na mensagem charlatã e no luxo com que se rodeava e a que se não poupava. Passos atira-nos com o real para cima das costas, em bruto. Sócrates fingia que não havia pobreza nem cada vez mais desempregados. Passos quer evacuar de Portugal o máximo de activos humanos através de uma massiva emigração de corações, braços e cérebros, e porventura matar de inanição desempregados, doentes e pobres com mais doses de abaixo de penúria. Um luxava e fingia. Outro perde cabelo e procede segundo a mais estrita crueza em consonância com a situação das Contas Públicas e o que delas puder salvar. [Read more…]

Durão e os moralistas de Bruxelas

Um dos problemas de termos abdicado parcialmente da nossa soberania em favor desta espécie de projecto europeu em que nos metemos, reside no facto de termos que levar com lições de moral destes supostos representantes que ninguém elegeu para nos representar, nomeados pelos amigos e pelos amigos dos amigos.

Um desses moralistas é Durão Barroso, um homem que gosta de falar de responsabilidades mas que não hesitou em fugir às suas quando teve a primeira oportunidade. É que este senhor até foi escolhido democraticamente para Primeiro-Ministro de Portugal, mas, quando lhe deram a oportunidade de ser a terceira ou quarta escolha para servir os “führers” europeus, o homem lá foi, todo contente, servir a corte do eixo franco-alemão, como “bom aluno” português que é. Mas hey, até o Obama tem um cão português na Casa Branca!

Para além de nos ser completamente inútil enquanto presidente da Comissão Europeia, este antigo maoísta ainda gosta de mandar a sua boca. No outro dia, em Vilamoura e sem o punho erguido de outros tempos, falava no “caldo entornado” que seria se Portugal deixasse de seguir à risca o plano de destruição social a que está sujeito (e para além do qual o governo tanto gosta de ir), fazendo uso da habitual chantagem dos mercados e do aumento dos juros. Agora é o organismo a que preside que se vem juntar ao coro anti-Tribunal Constitucional. Há uns dias atrás surgiu um relatório e o cerco foi-se apertando. A ideia que tentam passar é a de que, caso haja um segundo resgate, a culpa será do TC e desses juízes anarquistas que se julgam no direito de interpretar a Constituição em benefício dos portugueses.

[Read more…]

Está na hora!

gaia3

Anda!

Mexe-te!

A Ponte espera por ti!

Como um Burro no Meio da Ponte

Era a altura de o frango, o Partido Chupcialista, voltar-se para trás e enfrentar com coragem o inevitável, em vez de ficar como um burro no meio da ponte.

Nas diatribes estéreis entre PS e PSD, é o PS que neste momento joga a cartada de maior risco e a mais decisiva. Se quiser continuar a fazer cenas impostoras para consumo interno, mostrando-se sensível, bonzinho, nunca falando dos compromissos da nossa dívida pública e o seu peso, dando esperanças vãs a um conjunto de crédulos de que, com o PS no Governo, tudo seria diferente, vai assassinando a credibilidade externa do Estado Português, no sentido de se consolidar um padrão de fidúcia junto dos Mercados. Não é possível que em questões de vida ou de morte, como os sinais de boa-fé e sincera disposição em pagar, o PS ande aos ziguezagues, fazendo o jogo do chantagista. Onde é que pára o sentido de Estado?! Onde se encafuou a defesa dos interesses nacionais?!

Os Chupcialistas choram, queixam-se do facto de se estarem a confrontar com uma maioria absoluta, um Presidente da República e um presidente da Comissão Europeia, mas há que perguntar: não está o Estado Português organizado no sentido de dar tacho aos meninos dos partidos? Não está o Aparelho de Estado atochado com pessoal partidário sedimentado ao longo das décadas para respaldo dos Governos, não é isso ter poder?! Não está a sociedade atochada de comentadores e gente de Esquerda que diz o mesmo e do mesmo se queixa, menos que os compromissos de défice sejam para cumprir, pelo menos tentar cumprir?! [Read more…]

Livro do dia

Pontes Para o Infinito

Parece-me apropriado num dia de pontes e de previsível contagem de cabeças.

La cucaracha

cucaracha1

O favor popular

Uma narrativa demonstrativa da consideração que o animal político tem pelo voto.

Gente sem classe

mentirosa

Esta gaja, esta cara-de-pau, esta sujeita sem qualificação possível, esta aldrabona, este monstro que não se coíbe de usar os filhos para mostrar como também é tããããõooo prejudicada pelos cortes, digo pelos roubos, que este governo de ladrões, de pançudos nojentos, de escroques da pior espécie anda a fazer, esta gaja não tem um pingo de vergonha naquelas trombas?

Esta gente defeca verbalmente toda a merda que aqueles cérebros que acumulam lixo atrás de lixo, produzem? Arre Diabo, que o que é de mais é moléstia!

Não se medem as palavras, diz-se o que bem se entende, ofende-se assim os desgraçados que já não podem pagar comida ou casa, quanto mais sonhar sequer em ter poupanças? [Read more…]

%d bloggers like this: